9 de janeiro de 2009

JARDINENSES SÃO ESCOLHIDOS PARA SETOR DE INFORMÁTICA E IMPRENSA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAICÓ

Os Colegas de Imprensa, os Jardinenses Suébster Néri e Marcos Dantas foram escolhidos para atuarem na Câmara Municipal de Caicó na Diretoria de Informática e no Comitê de Imprensa respectivamente.

O Amigo Suébster Néri (foto: esquerda) será nomeado através de portaria nesta segunda-feira (12), Diretor de Informática da CMC, e vai ficar responsável por todo o setor de informativa e internet daquela Casa Legislativa, incluindo o site oficial.


Já o Amigo Marcos Dantas, (foto: direita) foi nomeado para atuar no comitê de imprensa da Câmara Municipal de Caicó, os trabalhos começarão a parti do dia 15 de fevereiro com o inicio das Sessões do Legislativo da Cidade de Caicó.

DO BLOG: AINDA BEM QUE TEMOS AQUELE VELHO DITADO! SANTO DE CASA NÃO OBRA MILAGRES, E EM OUTRAS CIDADES NOSSOS COMPETENTES JARDINENSES SÃO RECONHECIDOS.
PARABÊNS AMIGOS !!!!!

JARDINENSE É PRESO COM MEIO QUILO DE COCAÍNA PURA NA BR-230

FOTO: BLOG PAULINHO BARRA PESADA
A Polícia Militar realiza uma operação no bairro do Bessa, em João Pessoa, para prender duas pessoas acusadas de drogas. A ação começou na noite desta quarta-feira, dia 6, quando policiais da Operação Manzuá, posto 7, na BR-230, saída para Campina Grande, prenderam um comerciante do Rio Grande do Norte foi preso com meio quilo de cocaína pura.

A partir da prisão do comerciante, os policiais deram continuidade às investigações e conseguiram prender em Natal o homem que iria receber a droga. Outras duas pessoas estão sendo procuradas no bairro do Bessa.
A Polícia Militar informou que a prisão aconteceu por volta das 19h40 quando Bernardo da Mota Medeiros, 24 anos, que mora no bairro da Candelária, em Natal, tentava passar com a droga pelo posto da Operação Manzuá, na saída para Campina Grande.

Os policiais informaram que o comerciante saiu do Bessa com destino a Natal, sendo que teria errado o caminho e seguido pela BR-230 com destino a Campina Grande. Ao passar pelo posto da Operação Manzuá, os policiais pediram para que ele parasse o carro, um Celta preto de placas MYV-9073-RN.

No momento da abordagem, o comerciante teria demonstrado nervosismo o que despertou atenção dos policiais que ao fazerem a revista encontraram uma pequena quantidade maconha na bolsa de Bernardo Mota. A partir dessa descoberta, os PM`s fizeram uma revista mais minuciosa e acabaram encontrando a cocaína.

A droga estava acondicionada em saquinhos de dindim e escondida no teto do veículo. Ao ser interrogado pelos policiais militares, o comerciante confessou que realmente pegou a cocaína de um homem que mora no bairro do Bessa, em João Pessoa e iria para Natal entregar a outra pessoa que ele disse não saber o nome.
Pelo o transporte da droga, Bernardo da Mota Medeiros confessou que iria receber a importância de R$ 300,00. O comerciante disse também que resolveu pegar o serviço porque está passando por dificuldades financeiras e precisava de dinheiro.
Fonte: Onorte Online

CINCO EX-PREFEITOS DO RN TERÃO QUE RESSARCIR ERÁRIO

A Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado, responsável pela análise das contas das prefeituras e câmaras municipais, reiniciou suas atividades na quinta-feira, (08/01), com a análise de dez processos, dos quais em cinco foram detectadas irregularidades e os votos foram no sentido de devolução dos recursos e multas aos responsáveis. A Primeira Câmara é presidida pelo Conselheiro Paulo Roberto Chaves Alves.

O então prefeito de São Vicente, Josifran Lins de Medeiros teve suas contas referentes ao exercício de 2001 desaprovadas e terá que ressarcir aos cofres do município a quantia de R$ 339.679,96 correspondente a soma de despesas não comprovadas, além de multa no valor de 30% sobre o total do débito. Foi votado ainda pela representação junto ao Ministério Público Estadual para apuração no âmbito de sua competência.

Na Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante, então sob a responsabilidade de Edson Coelho da Silva, foram detectadas irregularidades como ausência de documentos de comprovação de despesas referentes ao primeiro bimestre de 2002. Os conselheiros votaram pela irregularidade das contas, com restituição aos cofres municipais do montante de R$ 10.252,00, além de multa no valor de R$ 600,00.

O corpo técnico do TCE também constatou irregularidades na relação de documentos comprobatórios de despesas do município de Santo Antonio, referente ao segundo semestre de 2003, na gestão do então prefeito Luiz Carlos Vidal Barbosa. O voto dos conselheiros foi pela irregularidade das contas, com ressarcimento aos cofres públicos do valor de R$ 16.400,00, com aplicação de multa de 30% sobre o valor atualizado do débito.

Em Umarizal, o então prefeito Manoel Paulo Cavalcante terá que ressarcir a quantia de R$ 13.933,92, em decorrência de irregularidades como pagamentos de multas, juros e taxas; ausência de lista de beneficiários com gasto de combustível e medicamentos e divergência entre os valores constantes dos empenhos, recibos e notas fiscais, referente aos meses de setembro a dezembro de 2000. O gestor ainda foi penalizado com multa de 15% sobre o valor do débito.

Por fim, a então prefeita de Jardim de Piranhas, Josidete Maria de Araújo Maia, foi condenada a devolver a importância de R$ 21.001,24, devidamente atualizados, referente à remuneração recebida a mais, no período de janeiro a junho de 1996.

Autor: Suébster Neri
Fonte: TCE.

REFORMA ORTOGRÁFICA DEVE CUSTAR R$ 30 MILHÕES ÀS EDITORAS BRASILEIRAS

O ano novo trouxe mudanças, mas uma editora de Curitiba já estava prevenida. “95% do nosso catálogo hoje já está na reforma ortográfica”, afirma Emerson Santos, diretor da editora Positiva.

A empresa publica livros didáticos e um dos dicionários mais conhecidos da língua portuguesa. Desde o ano passado, mais de 20 revisores foram contratados pra atualizar todo o conteúdo.

O grande investimento foi em pessoas. Nós tivemos que busca esse pessoal no mercado e montar essa equipe, tem que ser um pessoal qualificado pra dar conta de toda essa revisão de materiais”, fala Santos.

A reforma ortográfica foi feita para aproximar as escritas nos países em que se fala o português.

Agora, as letras k, w e y fazem parte do nosso alfabeto.

O sinal trema deixa de existir - exceto em palavras estrangeiras e em suas derivadas. Exemplo: Müller

O hífen desaparece em palavras com determinados prefixos, como auto, contra, semi e infra. Mas passa a ser usado onde não existia, por exemplo, para separar vogais repetidas, como nas palavras anti-inflamatório e micro-ondas.

O acento agudo some de algumas paroxítonas com ditongo: ideia, jiboia e heroico, por exemplo. E o acento circunflexo também não existe mais em hiatos, como voo, enjoo e veem.

Na editora que publica o Diário Oficial do Estado em São Paulo, por enquanto, o velho e o novo convivem nas páginas. As reportagens já são publicadas de acordo com as novas regras ortográficas. Mas os textos de leis, resoluções e decretos não podem ser mudados: têm que sair exatamente como o autor os enviou.

É por isso que no Diário Oficial ainda é possível encontrar a palavra assembleia escrita com e sem acento. O correto, agora, é sem.

Nós fizemos aqui uma capacitação bastante grande com nossos jornalistas e revisores e adquirimos softwares, que vão nos ajudar nessa questão”, conta Hubert Alquéres, presidente da imprensa oficial.

As revisões devem custar R$ 30 milhões às editoras. Para a Câmara Brasileira do Livro, é um investimento, já que as mudanças podem aumentar a venda de obras nacionais em outros países de língua portuguesa.

“Antigamente a gente sempre precisava adaptar, fazer adaptação, e a gente dependia de editores portugueses, de outros países, Com essa nova ortografia, acho que vai abrir um mercado imenso lá fora. É uma oportunidade enorme, principalmente pra literatura brasileira”, fala Roseli Bosquini, presidente da Câmara Brasileira do Livro.
Fonte: Jornal da Globo

HADDAD IMPÕE ‘LEI DA MORDAÇA’ À PRÓPRIA ASSESSORIA, NO MINISTÉRIO DA FAZENDA

Fernando Haddad baixou portaria estabelecendo uma “lei da mordaça” na própria assessoria da comunicação do Ministério da Fazenda, como se nã...