7 de janeiro de 2023

RENAN VIRA RÉU EM PROCESSO POR CALÚNIA, INJÚRIA E DIFAMAÇÃO

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) terá que responder a mais um processo judicial. Desta vez, o emedebista é acusado por pelos crimes de calúnia, injúria e difamação por postagens feitas no Twitter contra o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). A queixa-crime foi apresentada na 1ª Vara Criminal de Brasília.

 

Renan Calheiros usou o perfil na rede social para reclamar da atuação de Lira durante as eleições em Alagoas, avaliando que o deputado teria cometido abuso de poder e citou privilégios que o pepista teria pelo cargo que ocupa na Presidência da Câmara. 

 

Lira e Calheiros são adversários políticos e disputam a preferência do eleitorado em Alagoas.

PF PRENDE HOMEM QUE RECEBIA R$ 1 MIL EM NOTAS FALSAS NOS CORREIOS NO RN

A Polícia Federal prendeu em flagrante em uma agência dos Correios em Mossoró/RN, um homem de 20 anos suspeito de receber uma encomenda contendo notas falsas de real. A prisão ocorreu após a área de inteligência da PF detectar que havia indicativos de que o material seria irregular.


Os policiais acompanharam o momento em que o acusado retirava a encomenda e constataram que no interior do pacote havia R$ 1 mil em cédulas falsificadas de R$ 100. Ao ser abordado, o suspeito confessou aos policiais que era o destinatário da correspondência.


O homem foi levado para a Delegacia da Polícia Federal em Mossoró para formalização do auto de prisão em flagrante e será conduzido em seguida para o sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.


A PF prosseguirá com as investigações e busca identificar os responsáveis pela confecção das cédulas falsas. 


Em caso de condenação, a pena de quem comete crime de moeda falsa pode variar entre 3 e 12 anos de prisão, além de multa.

BIVAR DEFENDE MINISTRA DE LULA LIGADA A MILICIANO; COLEGAS EVITAM FOTO

Na reunião desta sexta-feira, (06) que o presidente Lula promove no Palácio do Planalto, ministros do petista procuram evitar “sair na foto” ao lado da ministra do Turismo, Daniela Carneiro, que tem elo com o ex-PM Juracy Alves Prudêncio, o Jura, apontado como chefe de uma milícia na Baixada Fluminense. 

 

Em nota enviada à imprensa, Luciano Bivar, presidente do União Brasil, partido da ministra, defendeu a permanência de Daniela na Esplanada de Lula. 

 

“O União Brasil conhece a competência e confia na capacidade de gestão da ministra do Turismo, Daniela Carneiro, a deputada federal mais votada do Rio de Janeiro. Uma escolha acertada do presidente Lula para conduzir a política de turismo no país rumo ao desenvolvimento econômico e social”.

 

Dentro do governo há movimentos para que a ministra seja removida do posto. Pesa o tamanho do desgaste político a queda de uma ministra com menos de um mês de governo. 

 

A fritura de Daniela começou quando veio a público fotos que mostram a ministra ao lado do miliciano Jura em atos de campanha no Rio de Janeiro, em 2018. Em nota, Daniela refutou as acusações e se defendeu dizendo que “apoio político não significa que ela compactue com qualquer apoiador que porventura tenha cometido algum ato ilícito”.

TRAGÉDIA! ACIDENTE ENTRE VAN DE ESTUDANTES E TRATOR DEIXA MORTOS NO SERTÃO DA PB

Um acidente entre uma van, que transportava estudantes, e um trator, na noite desta segunda-feira (22), deixou ao menos duas pessoas mortas,...