26 de agosto de 2022

POLICIAS DA PB E DO RN PRENDEM 5 PESSOAS NO SERIDÓ E NO OESTE POTIGUAR COM DROGAS, ARMAS E MUNIÇÕES

Cinco pessoas foram presas nesta quinta-feira (25), nas cidades de Jardim de Piranhas e São Miguel, durante operação da Polícia Civil. Também houve a apreensão de oito armas de fogo, 52 tabletes de maconha e muitas munições.

 

A investigação realizada pela Polícia Civil da PB, por meio da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), com o apoio da Polícia Civil do RN, teve como alvo nove suspeitos de participarem de uma organização criminosa que atua nos dois estados.

 

Segundo a PC, um dos presos é um policial militar do Rio Grande do Norte, investigado por homicídios e roubos a agências bancárias.

 

Ainda segundo a PC, além do grande número de munições também foram apreendidos, 2 espingardas calibre 12, 4 pistolas e 1 revólver. Para a polícia, tudo indica que esse arsenal seria utilizado nos próximos dias, em algum roubo de grande porte.

FAMÍLIA ACUSA GOVERNADOR DE ALAGOAS DE MATAR VEREADOR E PEDE PROTEÇÃO À PF

A filha do vereador Adelmo Rodrigues de Melo, o “Neguinho Boiadeiro”, assassinado por pistoleiros em 2017 ao sair da Câmara de Batalha (AL), protocolou ontem (24) requerimentos à Polícia Federal (PF), ao Ministério Público Estadual de Alagoas (MPAL) e ao Ministério Público Federal (MPF), solicitando proteção a seus familiares e reforçando o pedido de federalização das investigações acerca da morte de seu pai. Nos documentos, Maria Cavalcante de Melo, conhecida como “Bahia Boiadeiro”, acusa o governador-tampão e candidato à reeleição de Alagoas, Paulo Dantas (MDB), e a primeira-dama Marina Dantas, de serem os mentores e mandantes do assassinato de seu pai. 

 

A coligação de Dantas afirma que acusação é falsa, e diz que Bahia Boiadeiro já a desmentiu em juízo. E garante que o caso já foi esclarecido pela Segurança Pública de Alagoas. Os Dantas são aliados do ex-governador e candidato a senador Renan Filho e do senador Renan Calheiros, todos do MDB. 

 

O crime levou a região do Sertão de Alagoas a vivenciar um cenário de velho oeste, há cinco anos. Quando foi assassinado, Neguinho Boiadeiro e sua família faziam oposição à família Dantas, direcionando críticas e preparando um dossiê contra o agora governador, que é ex-prefeito de Batalha, e sua esposa, então prefeita do município sertanejo. 

 

Nos requerimentos, Bahia Boiadeiro afirma que os filhos de Neguinho Boiadeiro, irmãos e viúva sentem-se inseguros com o fato de forças policiais serem comandadas pelo governador Paulo Dantas. 

 

“Já estamos sendo alvo de novas perseguições e ameaças, inclusive contra nossas vidas e as vidas de nossos familiares. Queremos que a apuração deste crime seja enfim federalizada e queremos proteção da Polícia Federal. Podemos ser assassinados a qualquer instante. Caso algo aconteça conosco, certamente serão outros crimes de pistolagem e de motivação política que, infelizmente, ainda mancham a história de Alagoas”, afirmou Bahia Boiadeiro.

 

“Já chegaram ‘recados’ a toda nossa família de que qualquer tentativa de se buscar respostas para a morte de Neguinho nesse período eleitoral, sofreria represálias duras e fortes, o que faz a família temerosa de novos episódios sangrentos e dos quais não se pode duvidar”, prossegue a denunciante. 

 

Ao MPF, Bahia Boiadeiro relembra que o Ministério Público de Alagoas já enviou em 2021 pedido oficial à Procuradoria Geral da República, pedindo a instauração de “Incidente de Deslocamento de Competência”, a federalização do caso, perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ). E afirma que não teria havido qualquer movimentação ou andamento do pedido realizado. 

BANDIDO PERIGOSO FORAGIDO DO RN É NO PERU

Um potiguar foragido da Justiça, condenado a mais de 32 anos de pena, foi preso no Peru, segundo informou a Polícia Federal.   De acordo ...