21 de abril de 2017

PMDB PEDIU PROPINA A EMPREITEIRAS MESMO DEPOIS DA LAVA JATO, DIZ DELATOR

O ex-executivo da Odebrecht Fabio Gondolfo afirmou em depoimento ao Ministério Público que o PMDB pediu propina a empreiteiras mesmo depois da deflagração da Operação Lava Jato. Gondolfo é um dos ex-executivos da empreiteira que firmaram acordo de delação premiada com o MPF.
 
 
 
 
De acordo com o delator, o partido teria solicitado propina ao presidente da UTC, Ricardo Pessoa, que liderava o consórcio com várias empresas para a execução da obra da usina de Angra 3. Além da UTC, as empreiteiras Odebrecht, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão também faziam parte do consórcio.
 
 
 
 
Gondolfo relata que em setembro de 2014, Ricardo Pessoa convocou uma reunião com os integrantes do consórcio para tratar de assuntos operacionais das obras da usina. Ao final, segundo relata o delator, o presidente da UTC falou sobre "compromissos políticos" com o PMDB.
 
 
 
 
Na reunião, segundo o delator, os executivos disseram que não era um momento favorável para pagar propina e demonstraram preocupação.
 

TRÊS ASSALTOS FORAM REGISTRADOS EM 6 HORAS EM CAICÓ

Uma Farmácia, no Bairro Barra Nova e uma Panificadora na BR 427, foram os dois primeiros comércios assaltos por uma dupla armada em uma moto, na tarde desta quinta-feira, (20), em Caicó.
 
No mesmo dia, já no início da noite, uma sorveteria foi assaltada, também por uma dupla que chegou ao local em uma moto, roubou o dinheiro do caixa e fugiu do local. A Polícia trabalha para tentar identificar, localizar e prender os bandidos.
Foto: Ilustração.

TJ/RN MANTÉM CONDENAÇÃO DE PASTOR EVANGÉLICO POR ESTUPRO DE CRIANÇA NO INTEIRO DO RN

A Câmara Criminal do TJ potiguar manteve decisão de primeira instância, dada pela 3ª Vara Criminal de Mossoró, a qual condenou um então pastor evangélico pela prática de estupro de vulnerável, que teria ocorrido no ano de 2013, em dias não determinados, em Mossoró. Os dados do processo correm em segredo de justiça, mas o acusado, de iniciais P. F. P., foi apontado como autor das condutas previstas nos artigos 217 e 61, ambos do Código Penal, e terá que cumprir pena, já que a condenação foi mantida, também, em segunda instância.
 
 
 
 
Segue-se assim a execução provisória da pena, conforme repercussão geral do Supremo Tribunal Federal (STF)”, enfatiza o relator da apelação, o juiz convocado Artur Cortez Bonifácio, durante julgamento nessa terça-feira (18) . No entanto, o réu se encontra foragido, conforme informações da defesa.
 
 
 
 
Segundo a defesa, o pastor foi vítima de uma “antipatia”, desenvolvida pela avó da criança, a qual também sofre de esquizofrenia e que “desmentiu”, em uma carta, as primeiras acusações que tinha feito ao religioso. “Ela mesma disse que nada do que o acusou aconteceu e teme voltar ao Brasil (se encontra na Espanha) porque sabe que fez uma acusação falsa”, defendeu o advogado.
 
 
 
 
 
A defesa ainda questionou o fato da ausência das peritas, as quais não compareceram a audiências e que poderiam retirar dúvidas que ainda restassem sobre o fato e, dentre outros pontos, pediu a nulidade das acusações, já que o pastor teria sido mesmo vítima de uma armação.
 
 
 
 
No entanto, para o relator, conforme preceitua o artigo 207 do Código de Processo Penal, não há obrigatoriedade na presença dos peritos. O julgamento também definiu que a condenação se baseia ainda no parecer psicológico e no depoimento de testemunhas. “Não é com base em apenas um elemento”, completa o juiz convocado Ricardo Procópio, que também acompanhou o voto do relator.

POLÍCIA PRENDE 6 SUSPEITOS DE TRÁFICO DE DROGAS EM OPERAÇÃO NO RN

Seis pessoas foram presas na Grande Natal, em mais uma etapa da Operação Estufa, deflagrada pela Polícia Civil com o apoio da Polícia Militar na madrugada desta quinta-feira (20). Os presos, cinco homens e uma jovem, são suspeitos de participação em um esquema de tráfico e distribuição de drogas na região metropolitana da capital.
 
 
 
 
 
 
 
Quatorze mandados de busca e apreensão também foram cumpridos nas casas dos suspeitos, onde foram encontradas drogas e objetos adquiridos com o tráfico, segundo a Polícia Civil.
 
 
 
 
Nossas investigações revelaram que este grupo está envolvido principalmente com a distribuição de drogas. Em algumas situações, as drogas são entregues para consumidores que estão dentro de grandes empreendimentos comerciais”, explicou o delegado Cláudio Henrique, adjunto da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc), que conduziu a investigação.
 
 
 
 
A operação foi acompanhada pela recém-nomeada secretária da Segurança Pública e da Defesa Social do RN, Sheila Freitas. “Ações integradas que visam desmantelar o tráfico de drogas são fundamentais para diminuir os índices de criminalidade, pois sabemos que o tráfico está interligado à prática de outros delitos”, declarou a secretária.
 
 
Foto: Divulgação/Polícia Civil.
 
 
 
 

EX-PRESIDENTE DA OAS DIZ A MORO QUE LULA O ORIENTOU A DESTRUIR PROVAS

José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, disse em depoimento ao juiz Sérgio Moro, nesta quinta-feira (20), que foi orientado pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva a destruir provas que pudessem incriminá-lo na Operação Lava Jato.
 
 
 
 
 
 
 
Pinheiro e Lula são réus na ação penal que envolve um triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. De acordo com a força-tarefa da Lava Jato, três contratos da OAS com a Petrobras originaram propina ao ex-presidente. Essa vantagem indevida teria ocorrido por meio da reserva e reforma do triplex e do custeio do armazenamento dos bens do ex-presidente.
 
 
 
 
Léo Pinheiro afirmou que, quando houve a divulgação de que o triplex pertenceria a Lula, ele procurou João Vaccari Neto e, depois, Paulo Okamoto para saber como proceder, uma vez que o triplex estava em nome da OAS.
 
 
 
 
A orientação que foi me passada naquela época foi ‘toque o assunto do mesmo jeito que você vinha conduzindo. O apartamento não pode ser comercializado, o apartamento continua em nome da OAS, e, depois, a gente vai ver como fazer a transferência ou o que for’”. De acordo com Pinheiro, assim foi feito.

ATO PRÓ-BOLSONARO É DESTAQUE NA IMPRENSA INTERNACIONAL

A manifestação convocada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ocorrida na Avenida Paulista (SP), neste domingo (25), teve repercussão n...