30 de junho de 2018

VEREADOR DE CIDADE DO RN É CONDENADO A PRISÃO POR CRIME DE TORTURA


Um vereador da cidade de Ceará-Mirim, na Grande Natal, foi condenado nesta quinta-feira (28) a quatro anos e oito meses de prisão por crime de tortura. De acordo com o processo, Luciano Morais da Silva espancou uma mulher com a ajuda de três guardas municipais, quando era secretário de Defesa Social do Município, em 2009.





O crime aconteceu dentro de um canavial, na zona rural da cidade. O motivo alegado pelos acusados foi de que a mulher teria chutado objetos e promovido uma “bagunça” na Secretaria de Administração e Planejamento, depois que foi até a repartição pedir dinheiro e não atenderam seu pedido. 





A vítima foi algemada e levada até o canavial em um veículo da guarda do município. Segundo ela relatou no processo, apenas o vereador a agrediu. Os três guardas municipais, Manoel Palhares de Barros Neto, Rildo Braz da Silva e Rodrigo Emiliano de Freitas, auxiliaram na abordagem e rendição. Foram golpes de cassetete e chutes, que e duraram aproximadamente uma hora e meia e provocaram lesões na mulher. 




Ainda de acordo com o que consta na decisão judicial, Luciano Morais da Silva dizia, durante o espancamento, que estava batendo nela para que aprendesse a respeitá-lo.
A tortura psicológica à vítima aconteceu quando a colocaram entre os pneus dianteiros e traseiros do automével, no chão, e ficaram andando para frente e para trás com o veículo, ameaçando passar por cima dela.





Após as agressões, ainda segundo os autos processuais, um dos guardas municipais denunciados deu uma chave de perna no pescoço da vítima. De acordo com o processo, nesse momento ele perguntou a Luciano se era para “dar fim” à mulher. O vereador teria respondido negativamente, dizendo que “não valia a pena”. 





Consta nos autos também que depois disso os três guardas municipais a colocaram no carro e levaram para a Delegacia de Polícia Civil de Ceará-Mirim, onde a acusaram de quebrar bens de propriedade da prefeitura. 





Para os guardas, o juiz Cleudson de Araújo Vale fixou pena de um ano, cinco meses e 15 dias de prisão. Os três confessaram o crime e tiveram a punição reduzida.

COMEDIANTE DIZ QUE CONSEGUIU PASSAR TROTE EM TRUMP A BORDO DO AIR FORCE ONE

Um comediante dos EUA garante que enganou Donald Trump e seus assessores e passou um trote no presidente enquanto ele estava a bordo do Air Force One, o avião presidencial. John Melendez apresentou uma gravação da conversa na noite de quinta-feira (28) em seu podcast, “The Stuttering John Podcast”. 




A Casa Branca não se pronunciou oficialmente sobre o caso e não confirmou a autenticidade da gravação, mas diversos veículos de imprensa dos Estados Unidos afirmam que há uma investigação em andamento para saber como a segurança interna permitiu que a chamada chegasse até a Trump. 




Segundo John, ele telefonou para a Casa Branca se apresentando como Sean Moore (um nome inspirado nos atores Sean Connery e Roger Moore), um assessor do senador democrata Bob Menendez, e foi informado que Trump não estava disponível porque fazia um discurso em Dakota do Norte naquele momento. 




O comediante diz que usou um sotaque britânico e ficou um bom tempo esperando na linha, até que um telefonista da Casa Branca acreditou em sua identificação, mas perguntou porque ele usava um número da Califórnia, já que o senador Menendez representa o estado de Nova Jersey. Ele usou a desculpa que estava de férias, e mais uma vez o operador acreditou nele, pedindo que aguardasse um retorno. 





Ainda de acordo com sua explicação no podcast, algum tempo depois ele recebeu uma ligação de Jared Kushner, genro e assessor do presidente, que o acompanhava em sua viagem. Kushner disse que estava a bordo do Air Force One e perguntou se o senador poderia aguardar um tempo na linha ou se preferia que ele ligasse novamente em breve, alternativa escolhida pelo comediante.  Nesse momento, um amigo dele passou a fazer o papel de Bob Menendez, e quando Kushner telefonou pela segunda vez, foi colocado em contato direto com Trump.

HOMENS COM PASSAGEM POR TRÁFICO DE DROGAS SÃO BALEADOS EM PLENO CENTRO DE CIDADE SERIDOENSE; ATENÇÃO! IMAGENS FORTES


Uma dupla tentativa de Homicídio registrada no início da noite dessa sexta-feira, (29) na cidade de Parelhas, contra, Alex Dantas Fernandes, vulgo,  "Leleu" e Edigley Sanderson, os mesmos foram atingidos por vários disparos.









Segundo testemunhas, as vítimas estavam próximo à praça Arnaldo Bezerra quando homens em uma moto chegaram atirando. Os dois baleados, foram socorridos e passam bem.





Ambos tem passagens pelo crime de tráfico e tudo aponta para um possível acerto de contas.

DILMA NÃO COMPARECE PARA DEPOR SOBRE SÍTIO DE ATIBAIA NA JUSTIÇA FEDERAL DE PORTO ALEGRE

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) não compareceu à 7ª Vara Federal de Porto Alegre, na tarde desta sexta-feira (29), para prestar depoimento ao juiz Sergio Moro, por videoconferência. Dilma é testemunha de defesa do também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo sobre o sítio de Atibaia (SP), no âmbito da Lava-Jato. 




O depoimento estava marcado para as 15h. Ainda na noite de quinta-feira (28), a defesa de Lula solicitou uma nova data para Dilma depor, alegando um compromisso. Não houve resposta do juiz e Dilma não compareceu. 




Além dela, segundo a Justiça Federal, também prestariam depoimento o ex-governador do estado Tarso Genro (PT), o empresário Jorge Gerdau Johannpeter e Túlio Zamin, que já foi presidente do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul). O primeiro foi dispensado, o segundo falou por videoconferência em São Paulo e o último compareceu. 




No fim da tarde desta sexta (29), Moro marcou uma nova data para o depoimento da petista. Será também por videoconferência, em 9 de agosto. O local, ainda a ser confirmado, será em São Paulo ou Rio de Janeiro. O horário também não foi informado.



O processo tramita na 13ª Vara Criminal Federal, em Curitiba. Lula é investigado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele se tornou réu na ação em agosto. 




O processo investiga se Lula recebeu propina da Odebrecht e da OAS por meio da aquisição e de reformas do sítio. 




O petista nega as acusações e diz não ser o dono do imóvel, que está no nome de sócios de um dos filhos do ex-presidente. O ex-presidente afirma que todos os bens que pertencem a ele estão declarados à Receita Federal.

‘TENTATIVA DE GOLPE COM MINUTA É RIDÍCULO’, AFIRMA O SENADOR HAMILTON MOURÃO

O senador Hamilton Mourão (Rep-RS) negou que tenha havido “tentativa de golpe de Estado”, conforme versão dos adversários de Jair Bolsonaro ...