2 de novembro de 2010

DILMA ROUSSEFF RECEBE LIGAÇÕES DE VÁRIOS CHEFES DE ESTADOS E CONVITE DE BARACK OBAMA PARA VISITAR ESTADOS UNIDOS

O assessor da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, afirmou nesta segunda-feira (1º) que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, falou por telefone com a presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, para parabenizá-la e desejar boa sorte em seu governo.

Segundo o assessor, Obama ainda convidou Dilma para visitar os Estados Unidos e manifestou interesse em dar continuidade a projetos estratégicos com governo brasileiro, como os estabelecidos na área energética.




O Departamento de Estado dos Estados Unidos divulgou nesta segunda (1) declaração do porta-voz P.J. Crowley, com cumprimentos a Dilma: "Parabenizamos a presidente eleita Dilma Rousseff por sua eleição. Também parabenizamos os milhões de brasileiros que exerceram seu direito de votar, tanto no primeiro turno, em 3 de outubro, como no pleito final, dia 31 de outubro. Esse processo eleitoral exemplar mais uma vez ilustrou o respeito brasileiro de longa data pelo governo democrático, pelos direitos civis e pelas liberdades individuais, valores que ambos partilhamos".

Marco Aurélio Garcia também revelou que a presidente eleita recebeu ligações do presidente da França, Nicolas Sarkozy, do presidente da Venezuela, Hugo Chavéz, do presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, do presidente do México, Felipe Calderón, do primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, e do presidente do Chile, Sebastián Piñera. Chavez postou em seu twitter que seguirá "construindo a unidade Brasil-Venezuela".

Dilma teria ligado ainda para outros chefes de Estado que tentaram falar com ela no domingo ou nesta segunda, mas não haviam conseguido conversar coma presidente eleita.

No domingo, logo após a confirmação da vitória de Dilma, ligaram os presidentes do Uruguai, José Mujica, o de El Salvador, Mauricio Funes, e da Argentina, Cristina Kirchner.

Mais cedo nesta segunda, o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, também felicitou Dilma, por sua vitória nas eleições, disse o ministro da Justiça e do Trabalho do país vizinho, Humberto Blasco.

O presidente da Bulgária, Georgi Parvanov, convidou nesta segunda-feira a presidente eleita do Brasil a visitar o país europeu, terra de origem do pai dela.
O pai de Dilma, Petar Roussev, deixou a Bulgária em 1929 e inicialmente migrou para a França, depois para a Argentina e, por fim, se instalou no Brasil com o nome de Pedro Rousseff. A família que ficou para trás, incluindo sua esposa grávida, acreditava que ele havia morrido.

Fonte: G1.com




HISTÓRIA DO DIA DE FINADOS

O Dia de Finados é o dia da celebração da vida eterna das pessoas queridas que já faleceram. É o Dia do Amor, porque amar é sentir que o outro não morrerá nunca.

É celebrar essa vida eterna que não vai terminar nunca. Pois, a vida cristã é viver em comunhão íntima com Deus, agora e para sempre.

Desde o século 1º, os cristãos rezam pelos falecidos; costumavam visitar os túmulos dos mártires nas catacumbas para rezar pelos que morreram sem martírio. No século 4º, já encontramos a Memória dos Mortos na celebração da missa. Desde o século 5º, a Igreja dedica um dia por ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém se lembrava. Desde o século XI, os Papas Silvestre II (1009), João XVIII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia por ano aos mortos. Desde o século XIII, esse dia anual por todos os mortos é comemorado no dia 2 de novembro, porque no dia 1º de novembro é a festa de "Todos os Santos". O Dia de Todos os Santos celebra todos os que morreram em estado de graça e não foram canonizados. O Dia de Todos os Mortos celebra todos os que morreram e não são lembrados na oração.


Por: Mons. Arnaldo Beltrami.


LULA VOLTA A ATACAR CAMPOS NETO, ELEITO MELHOR PRESIDENTE DE BC DO MUNDO

Incomodado com a tendência de estagnação da taxa de juros e com a presença do chefe do Banco Central em jantar promovido pelo governador d...