29 de fevereiro de 2024

MILEI PROÍBE O USO DA LINGUAGEM NEUTRA NA ARGENTINA

O porta-voz da Presidência argentina, Manuel Adorni, afirmou nesta terça-feira (27) que o presidente Javier Milei decidiu proibir a linguagem neutra em toda a administração pública nacional.

 

Com isso, os documentos dos ministérios não poderão incluir o sinal de arroba, “X” ou “E” no lugar de outras letras, nem recorrer a palavras no feminino se a palavra no masculino já incluir todos os gêneros.

 

“Iremos iniciar ações para proibir a linguagem inclusiva e tudo o que for referente à perspectiva de gênero na administração pública nacional”, ressaltou Adorni.

 

 “A linguagem que abrange todos os setores é o castelhano, a língua espanhola”, respondeu quando questionado sobre pessoas que se sentem representadas pela linguagem inclusiva, e afirmou que o governo não entrará nesta discussão.

 

Na semana passada, o ministério da Defesa da Argentina já tinha publicado uma resolução na qual determinava que os organismos da pasta e as Forças Armadas deverão utilizar o idioma espanhol sob a normativa da Real Academia Espanhola (RAE) e manuais das próprias forças de segurança, proibindo a linguagem neutra.O argumento do texto é que as comunicações militares precisam ser “breves, claras e concisas” e que uma “incorreta interpretação do expressado pode afetar o desenvolvimento das operações e gerar confusão”. Pelas redes sociais o deputado do Partido Obrero Gabriel Solano respondeu ao porta-voz um quanto indignado: “Deixe as pessoas falarem como quiserem. Que o Estado proíba o uso da linguagem inclusiva é de fascistas”.

MPF INSPECIONA PENITENCIÁRIA FEDERAL DE MOSSORÓ

O Ministério Público Federal (MPF) realizou inspeção na Penitenciária Federal de Mossoró (RN), presídio de segurança máxima que registrou a fuga de dois detentos no último dia 14. Essa foi a primeira fuga na história do sistema penitenciário federal brasileiro. A visita foi conduzida por quatro procuradores da República, sendo três responsáveis pelos ofícios especializados do sistema prisional federal criados pelo MPF e destinados à fiscalização da unidade de Mossoró, e o titular do 2º Ofício da Procuradoria da República em Mossoró.

 

As inspeções do Ministério Público no sistema prisional são regulamentadas pela Resolução 277/2023, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O objetivo é assegurar a efetiva e correta execução da pena, assim como garantir que as políticas públicas de execução penal estejam de acordo com as normas constitucionais e com a Lei 7.210/1984 (Lei de Execuções Penais).

 

A visita dos procuradores estava agendada desde meados de fevereiro, conforme cronograma elaborado pelos membros a pedido da Câmara de Controle Externo da Atividade Policial e Sistema Prisional do MPF (7CCR). Como se trata da primeira inspeção após a criação dos ofícios especiais do sistema penitenciário federal, estava prevista a participação dos três procuradores, que se revezarão nas inspeções subsequentes. A fuga dos detentos não alterou o planejamento, mas aumentou a preocupação do MPF com a segurança na unidade prisional.

 

Em três horas de visita, procuradores conversaram com o diretor do presídio e com os dois policiais responsáveis pelo inquérito que investiga a fuga, tendo sido detalhadas as medidas tomadas até o momento.

 

Após as conversas sobre a fuga, os procuradores seguiram o roteiro de inspeção estabelecido pelo CNMP, conheceram as instalações da unidade, conversaram com agentes, avaliaram a situação dos equipamentos de segurança, salas de vídeo, local de estudo, banho de sol, alimentação, enfermaria e assistência à saúde, entre outros. Relatório detalhado sobre as condições do presídio será encaminhado à 7CCR e ao CNMP, como determina a resolução do Conselho.

‘ENVERGONHE-SE E PEÇA DESCULPAS’, DIZ MINISTRO DE ISRAEL COM LULA

O ministro de Relações Exteriores israelense, Israel Katz, criticou mais uma vez o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta quarta-feira (28), a respeito da recente declaração do petista a respeito da atuação de Israel na Faixa de Gaza e a exigir que peça desculpas pela fala. 

 

Na terça-feira (27), o chefe do Executivo disse que “não utilizou a palavra Holocausto” ao comparar os ataques israelenses na região ao extermínio de judeus promovida por Adolf Hitler (1889-1945) na Segunda Grande Guerra (1939-1945). 

 

Segundo Katz, Lula foi “evasivo” ao dizer que não citou o Holocausto. “Lula, você disse que a guerra justa de Israel contra Hamas em Gaza é igual ao que Hitler e os nazistas fizeram com os judeus”, afirmou o ministro em publicação escrita em português nas redes sociais. 

ADVOGADA E NAMORADO SÃO ASSASSINADOS A TIROS NO RN; VEJA VÍDEO

A advogada Andreia da Silva Teixeira, de 44 anos, e o namorado dela, Lenivaldo César de Castro, de 52 anos, foram mortos a tiros dentro de um condomínio de Nova Parnamirim, em Parnamirim, na Grande Natal, nesta quarta-feira (28). O crime foi registrado por uma câmera de segurança instalada no local.

 

A suspeita inicial é de que motivação do crime foi por ciúmes, de acordo com a Polícia Civil. O suspeito de cometer os assassinatos é o ex-companheiro de Andreia, um ex-policial penal do RN, que não aceitava o fim do relacionamento.

 


O filho da advogada, Ronald Teixeira, disse que reconheceu o ex-companheiro da mãe nas imagens das câmeras de segurança que registraram o crime.

CRIANÇA DE 6 ANOS E HOMEM SÃO MORTOS A TIROS NO RN; IDOSO E OUTRO HOMEM FORAM BALEADOS

Uma criança de 6 anos  e um homem de 29 morreram a tiros neste fim de semana no bairro Dix-Sept Rosado, em Natal.    Além dos mortos, Abne...