20 de maio de 2019

EM POUCO MAIS DE 1 ANO, LEI SECA SOMA MILHARES DE AUTUAÇÕES E MAIS DE 100 PRISÕES POR EMBRIAGUEZ AO VOLANTE NO RN


Em pouco mais de 1 ano, 3.623 motoristas foram autuados e 114 presos por embriaguez ao volante no Rio Grande do Norte. Os números são da Operação Lei Seca, cuja missão é combater crimes de trânsito e conscientizar os motoristas quanto aos riscos de dirigir sob efeito de álcool.





Em 2018, foram realizadas 111 ações da Operação Lei Seca no estado, com 34.349 motoristas abordados, sendo 3.052 autuações por embriaguez ao volante. Destes, 105 foram presos em flagrante por dirigirem sob efeito de bebida alcoólica. 





Já este ano, de janeiro até o dia 10 de maio, foram realizadas 34 operações da Lei Seca. Ao todo, 8.056 motoristas foram abordados, com 571 autuados por embriaguez ao volante. Destes, 9 foram presos.





Os dados ainda não contabilizam as operações realizadas neste final de semana em Natal, que resultaram em mais de 50 condutores autuados por dirigirem sob efeito de álcool.

JUIZ MANTÉM PRISÃO DE OFICIAL DE JUSTIÇA QUE PROVOCOU ACIDENTE QUE MATOU PROFESSORA NO RN


A prisão do oficial de Justiça responsável pelo acidente que causou a morte da professora de dança Gislâne Cruz foi mantida pela Justiça após audiência de custódia na tarde desta segunda-feira (20). O caso aconteceu na manhã de domingo (19), no prolongamento da avenida Prudente de Morais, na zona Sul de Natal.





Na decisão, o juiz Rainel Batista Pereira Filho determinou prisão preventiva para resguardo da ordem pública e ressaltou que, durante a audiência, o homem afirmou que esta não foi a primeira vez em que se envolveu em acidentes do tipo, além de confirmar que é dependente químico. 





O oficial de Justiça Josias Teixeira de Morais, de 62 anos, foi preso em flagrante no domingo. Ficou comprovado através de exame que o mesmo estava embriagado. 




A defesa do oficial de justiça pediu que ele respondesse por homicídio culposo e em liberdade provisória, uma vez que é servidor público e conta com endereço certo. Entretanto, não foi atendida.

RELATOR DA PREVIDÊNCIA AFIRMA QUE NÃO HÁ TEXTO ALTERNATIVO

O relator da reforma da Previdência na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), afirmou nesta segunda-feira (20), após conversa com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que está "trabalhando em cima" do projeto apresentado pelo governo federal em março deste ano.




Ele disse que não há outro projeto em discussão, afastando a possibilidade de que seja apresentado um texto alternativo por parlamentares, como afirmado no último sábado pelo líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL-GO). 




Nesta segunda, no Rio, o presidente Jair Bolsonaro que, se o Congresso tiver uma proposta melhor do que a do governo para a reforma da Previdência, deve votá-la




"Não há novidade. Estamos trabalhando em cima do projeto que o governo enviou. Esse é o projeto. Só tem esse projeto. Nós estamos relatando esse projeto. Não há outro, e vamos continuar assim. E se houver as alterações, será apresentado um substitutivo como sempre ocorreu na Casa, sem nenhum problema ou qualquer desentendimento", declarou o relator. 



Moreira disse ainda que é preciso "tirar a Previdência da frente e resolver esse assunto", pois o Brasil está com 13 milhões de desempregados e o país enfrenta "grave" crise. 




"A gente esta vivendo uma grande crise. O governo está com um PLN [projeto de lei] na Câmara federal pedindo crédito suplementar de R$ 248 bilhões [para fechar as contas em 2019], dos quais R$ 200 bilhões são para a Previdência", afirmou o deputado. 





Segundo ele, já existem estados que estão com dificuldades para pagar a Previdência e os salários de seus servidores públicos, como Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Minas Gerais. 




"A situação é grave. Por isso essa meta é uma meta coerente [fazer uma reforma que economize ao menos R$ 1 trilhão]. Vamos buscá-la. Vamos conversar com os líderes", acrescentou Samuel Moreira.


HOMEM MORRE DE CALAZAR NO INTERIOR DO RN, DIZ SECRETARIA DE SAÚDE

A Secretaria Municipal de Saúde de Pau dos Ferros, na região do Alto Oeste potiguar, confirmou um caso de morte provocada por Leishmaniose Visceral, também conhecida como calazar, de um homem de 59 anos. De acordo com a pasta, o homem esteve internado no Hospital Regional Doutor Cleodon Carlos de Andrade. 





Além do calazar, consta na declaração de óbito como causa da morte: falência múltipla de órgãos e infecção generalizada. A nota que confirma o caso foi publicada neste sábado (18) no site da prefeitura de Pau dos Ferros. 




Apesar da confirmação, a pasta afirma que a nota tem objetivo de acalmar a população, informando que não há inúmeros casos positivos na cidade.

CRIMINOSOS EXECUTAM HOMEM E TROCAM TIROS COM A PM NO RN

Criminosos executaram um homem e trocaram tiros com policiais militares na manhã deste domingo (19) em Vera Cruz, na região metropolitana de Natal. 




De acordo com a Polícia Militar, o crime aconteceu na comunidade conhecida como Arenã, na zona rural do município. 




A vítima, que estava com um colete a prova de balas na hora em que foi morta, ainda não tinha sido identificada oficialmente até a publicação desta matéria. 




Os quatro criminosos fugiram do local do crime em um carro, mas se depararam com uma equipe da Polícia Militar em uma estrada. Houve troca de tiros e os bandidos entraram em um matagal para fugir. 




Eles abandonaram duas espingardas de calibre 12 e dois revólveres calibre 38, que foram apreendidos pela PM. 




A polícia também entrou na mata para tentar capturar os criminosos. A suspeita é de que pelo menos um deles tenha ficado ferido no tiroteio.

STF RETOMA ESTA SEMANA JULGAMENTO QUE PODE TORNAR HOMOFOBIA EM CRIME

Homofobia deve virar crime? Nesta quinta-feira (23), a discussão volta ao plenário do Supremo Tribunal Federal para uma votação histórica. Quatro dos onze ministros já se posicionaram em fevereiro, todos a favor da criminalização. Enquanto isso, os casos de violência contra LGBTs seguem acontecendo. E seguem impunes.

CHACINA EM BAR DEIXA 11 MORTOS NO PA

Uma chacina deixou 11 mortos em um bar no bairro do Guamá, em Belém, por volta das 16h deste domingo (19), segundo a polícia. Uma pessoa ficou ferida e está sob proteção policial. 

 


De acordo com as investigações, uma festa ocorria no local quando sete homens encapuzados chegaram em uma moto e três carros e dispararam contra as vítimas. Quase todas foram baleadas na cabeça, segundo o secretário de segurança pública do Pará, Ualame Machado. 




Dos 11 mortos, 6 são mulheres e 5 são homens. Um vídeo feito logo após o massacre mostra as vítimas baleadas e caídas pelo estabelecimento, que tinha autorização para funcionar. Uma mulher estava deitada em cima do balcão do bar. Havia mais pessoas no local, mas elas conseguiram fugir, segundo Machado.




Até as 20h, as autoridades havia identificado 7 dos mortos, mas os nomes e as idades não foram divulgados. 




A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o crime e realiza buscas. Não há informações sobre a motivação do crime e, até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso. 




"Estamos com poucas horas do ocorrido. Claro que temos algumas linhas de investigação, que estão sob sigilo, porém todas elas serão analisadas com muito cuidado, muito rigor", afirmou Machado, em entrevista coletiva na noite deste domingo.

ASSEMBLEIA DO MATO GROSSO ANULA HONRARIA A DINO E MORAES

O deputado estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Mato Grosso, Gilberto Cattani (PL-MT), explico...