23 de setembro de 2016

URGENTE! JUSTIÇA CONCEDE À AMAZAN MAIS UM DIREITO DE RESPOSTA DE MAIS DE 23 MINUTOS NA RÁDIO CABUGI DO SERIDÓ

A MM Juíza da 23ª zona eleitoral, Jardim do Seridó/Ouro Branco, Drª. Janaina Lobo da Silva Maia, concedeu na tarde desta sexta-feira, (23), mais um direito de resposta ao candidato José Amazan Silva, desta vez, com a duração de 23 Minutos e 9 Segundos, tempo igual ao usado pelo diretor da emissora, Ângelo Fernandes, durante o jornal da Emissora para denegrir Amazan.
 
 
 
 
Ângelo Fernandes usou sua emissora de forma ilegal, e por isto terá que conceder o referido direito de resposta em até 48 horas, no mesmo horário em que se pronunciou, caso contrário, pagará multa no valor de R$5.320,50 (cinco mil, trezentos e vinte reais e cinquenta centavos) a R$15.961,50 (quinze mil, novecentos e sessenta e um reais e cinquenta centavos), duplicada em caso de reiteração de conduta.
 
Esse é o segundo direito de resposta concedido à Amazan em pouco mais de duas semanas. Ademais, a emissora já foi sentenciada à pagar multas por outras irregularidades durante a campanha eleitoral.
 
Do Blog: Mais uma prova da falta de respeito dessa emissora e de seus diretores para com a legislação vigente no País. Quem diz o que quer, ouve o que não quer!

MULHER ENCOMENDOU MORTE DO PRÓPRIO MARIDO NO RN, DIZ POLÍCIA

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte anunciou nesta sexta-feira (23) que elucidou o assassinato do comerciante Juarez da Silva, de 59 anos, morto no dia 15 de junho deste ano na comunidade do Leningrado, no bairro Guarapes, na Zona Oeste de Natal. Juarez, que foi morto a tiros dentro de casa, vivia do aluguel de placas de buggy. Segundo a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o crime foi encomendado pela própria mulher da vítima. Ela teria forjado a invasão da residência do casal e a realização de um falso assalto. Para isso, dois adultos e um adolescente de 15 anos deveriam receber R$ 900. No entanto, o pagamento não foi feito.
 
 
 
 
Juarez da Silva foi assassinado dentro de casa (Foto: Divulgação/PM)
 
 
 
Ainda de acordo com a polícia, o adolescente foi quem executou o comerciante. “A investigação descobriu que, no dia do crime, o adolescente levou um Ipad que estava na casa da vítima. Dias depois, ele devolveu o aparelho para a viúva. As investigações prosseguiram e revelaram que a mulher encomendou a morte de Juarez porque ele havia anunciado que iria se separar dela. Assim, ela decidiu simular um roubo para despistar a encomenda do homicídio. O trio de executores subtraiu alguns bens da casa, como eletroeletrônicos. Os objetos foram divididos entre eles”, divulgou a assessoria de comunicação da Polícia Civil.
 
 
 
Na quarta-feira (21), ocorreram as primeiras as prisões. Um deles, de 18 anos, mais conhecido como ‘o matador do Leningrado’, já responde a seis inquéritos na DHPP pela prática de assassinatos. Ele foi detido na própria comunidade do Leningrado. Na casa de um segundo suspeito, preso na cidade de Angicos, os policiais apreenderam duas espingardas. No dia seguinte, foi encontrado e apreendido o adolescente. Já a mulher da vítima, recebeu voz de prisão ao ser intimada a prestar esclarecimentos na sede da DHPP. A prisão dela também aconteceu na quinta-feira (22), quando ela foi à delegacia. Os detidos estão detidos sob força de mandados de prisão temporária.
 
 

Juarez da Silva foi morto a tiros dentro de casa. O crime aconteceu no dia 15 de junho na comunidade do Leningrado, no bairro Guarapes, na Zona Oeste de Natal.
 
 
 
Segundo o tenente Rodrigo Arruda, do 9º Batalhão da PM, o crime aconteceu por volta das 19h na rua Boa Esperança. A mulher de Juarez contou à polícia que estava chegando em casa quando foi rendida por três homens. Em seguida, os criminosos invadiram a residência do casal. "Ela disse que foi um assalto", informou o tenente.
 
 
 
Ainda de acordo com a polícia, Juarez da Silva vivia do aluguel de placas de buggy. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai investigar o caso.
 
 
Fonte: G1/RN - Foto: Divulgação/PM.

POESIA DO "PRIMO POETA"; UMA HERANÇA DO GANGAÇO

 
 
 
UMA HERANÇA DO GANGAÇO:
 
Essa coisa deslumbrante
Foi achado por Corisco,
Na gruta do São Francisco
Numa fuga da volante.
Ele achou interessante
Amarrou e deu um nó,
No Alto do Mororó
Encravou na pedra branca,
E deixou essa carranca
Assombrando o Seridó.
 
Por: Primo Poeta.

SINPEF/RN PARTICIPA DE EVENTO SOBRE “VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER”

Há 33 anos, uma mulher nascida no Nordeste brasileiro, farmacêutica se tornou vítima. Hoje, sentada em cadeira de rodas por violência doméstica, ‘ela’ ficou paraplégica, mas lutou pelos próprios direitos e se tornou a Lei. A Lei Maria da Penha.  Como Maria, a cada quinze segundos no Brasil uma mulher é agredida. É para falar sobre isso que acontece o 10° Encontro Anual do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), em Brasília (DF), onde o Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal do Rio Grande do Norte – SINPEF/RN participa desde quarta-feira (21).
 
 
 
 
Com o tema principal “Violência contra a Mulher, Acesso à Justiça e o Papel das Instituições Policias” em alusão aos 10 anos da Lei Maria da Penha (Lei 11.340) e um ano da Lei do Feminicídio (Lei 13.104), o evento acontece até esta sexta-feira (23). Entre pesquisadores, representantes da sociedade civil organizada e do setor privado; policias e membros do sistema de justiça criminal está o Agente Federal, Sérgio Luiz Paiva Guimarães representando o SINPEF/RN durante o três dias.
 
 
O evento conta com uma série de atividades sobre homicídios, vitimização policial, audiências de custódia, formação dos profissionais de segurança, além de uma plenária com a presença de representantes das instituições policiais na qual são debatidas propostas de modernização para o campo da segurança pública.
 
 
Em pauta, estão as mais diversas formas de violência contra a mulher, dentre elas a doméstica, sexual e psicológica. Segundo a  ActionAid Brasil, o país ocupa a 12ª posição no ranking mundial de homicídios de mulheres. E o objetivo do FBSP é qualificar o debate sobre violência contra a mulher com a apresentação de diagnósticos, estratégias de intervenção e propostas de investigação, prevenção e repressão a partir do diálogo entre diferentes segmentos. 

TRAGÉDIA! AVIÃO BIMOTOR CAI EM MATA E QUATRO PESSOAS MORREM EM MT

Um avião bimotor caiu e matou quatro pessoas na noite desta quinta-feira (22) na zona rural de Campinápolis, a 565 km de Cuiabá. Segundo a Polícia Militar, moradores ligaram para a polícia e relataram que uma aeronave passou sobrevoando baixo algumas propriedades. Logo após esse sobrevoo se ouviu um estrondo na região. Os policiais foram ao local e encontraram os destroços do avião. As identidades das vítimas não foram divulgadas. O caso deve ser investigado.
 
 
 
Avião caiu na zona rural de Campinápolis  (Foto: 4ª Companhia do Corpo de Bombeiros/ Divulgação)
 
 
Um dos corpos, que seria do piloto, foi achado ainda na noite de quinta-feira. De acordo com o comandante da PM de Campinápolis, sargento Ilton Triches, outros três corpos foram encontrados durante a madrugada desta sexta-feira (23). Todas as vítimas seriam do sexo masculino, conforme a PM. A região fica a 20 km de Campinápolis.
 
 
 
O pessoal disse que escutou um grande estrondo em uma área de mata. Iniciamos as buscas e encontramos os destroços da aeronave em uma área de morros, de difícil acesso. Não sobrou nada [da aeronave]”, afirmou o sargento.
 
 
 
De acordo com Triches, os corpos estavam a 80 e 90 metros do local onde a aeronave caiu. Um dos motores foi achado próximo da cabine do avião. O outro motor estava a 100 metros do acidente. Na aeronave os policiais encontraram uma pistola calibre 380 e algumas munições.
 
 
 
Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Água Boa, a 736 km de Cuiabá.


Fonte: G1/MT.

PUBLICADO EDITAL PARA CONSTRUÇÃO DA NOVA SEDE DO TJRN

O Tribunal de Justiça do RN publicou nesta sexta-feira,  (23) o edital de licitação para a contratação de empresa de engenharia que irá realizar a construção da nova sede do TJRN, a ser erguida no bairro de Nossa Senhora de Nazaré, Zona Oeste de Natal. O valor estimado da licitação é de R$ 84 milhões, o que inclui todos os serviços necessários para a construção. A licitação ocorrerá na modalidade de concorrência, do tipo menor preço, sob o regime de empreitada por preço unitário. A obra deverá ter duração de quatro anos e a expectativa é de que o empreendimento chegue a gerar 300 empregos na capital potiguar ao longo da construção.
 
 
 
As empresas interessadas em habilitarem-se à concorrência deverão entregar seus documentos e propostas de preços no dia 27 de outubro, às 10h, no Setor de Licitação, localizado na sede do TJRN. A abertura dos envelopes com as propostas deverá ocorrer na mesma data e horário. A partir da sessão de habilitação, a concorrência mais terá duas fases, intercaladas por prazos para recursos. A estimativa é de que todo processo dure pouco mais de 30 dias (caso não existam recursos judiciais).
 
 
As decisões sobre a concorrência caberão a Comissão Permanente de Licitação do TJRN. Após a análise das propostas apresentadas, será considerada vencedora do certame, aquela que, satisfazendo a todas as exigências e condições do edital e de seus anexos, apresente o menor preço global para execução dos serviços, objeto da concorrência.
 
 
 
Após a declaração da empresa vencedora, o resultado deverá ser homologado pela Administração, procedendo-se então a assinatura do contrato. A empresa vencedora deverá instalar o canteiro de obras até cinco dias depois da expedição da Ordem de Serviço.
 
 
 
Além da publicação no Diário da Justiça Eletrônico, foi dada ampla divulgação ao edital de licitação, inclusive com sua veiculação em jornais de circulação nacional (Folha de São Paulo e Valor Econômico).

 
Nova sede
A nova estrutura do TJRN prevê a construção de um edifício de 11 pavimentos, além de um estacionamento privativo com cinco andares e capacidade para 592 vagas. Segundo o projeto do Departamento de Arquitetura e Engenharia do TJRN, a sede terá uma área de construção de 30 mil m², sendo 12 mil m² de área administrativa e outros 18 mil m² de área de estacionamento.
 
 
Para o presidente do TJRN, desembargador Claudio Santos, a construção já pode ser definida como o maior investimento feito em Natal na última década, tornando-se, desta forma, um polo desenvolvedor da região.
 
 
A sede contemplará gabinetes e assessorias para 21 desembargadores; sala do Tribunal Pleno para 100 espectadores; cinco Câmaras Cíveis; uma Câmara Criminal; auditório com capacidade para 416 pessoas; espaço para todas as Secretarias do TJRN; restaurante; ambientes para agência bancária, Correios, biblioteca, Ouvidoria, entre outros.

ALERTA! TEM POLÍTICOS ENGANANDO OS PRÓPRIOS ELEITORES COM FALSOS NÚMEROS DE PESQUISAS INTERNAS

Em várias cidades, alguns políticos estão enganando os seus próprios eleitores, divulgando de forma “indireta” falsos números de pesquisas internas.
 
Usando da velha prática de mentir para tentar se beneficiar com os votos dos indecisos, alguns políticos mandam um instituto qualquer fazer uma pesquisa, para que a população saiba que tem pesquisa passando na cidade, e depois, soltam fogos, e espalham via celular e no corpo a corpo números mentirosos.
 
Em contato com um dos institutos de pesquisa que atua no Seridó, nossa reportagem foi informada que, não tem como uma pesquisa ter seu resultado divulgado em tão pouco tempo, como estão fazendo. “É impossível dar o resultado em tão pouco tempo. Quem espalhar números poucas horas após o termino da pesquisa, está mentindo e enganado seus eleitores”, Explicou o diretor de um instituto de pesquisa.
 
Por fim, vale informar que, uma pesquisa para ter seus números divulgados, tem que ser registrada na justiça eleitoral antes de sua realização. Mas, mesmo sendo registrada, a divulgação não é obrigatória, ou seja, só divulga se quiser!
 
Do Blog: Se eu soubesse que um político estava fazendo isso, eu não votaria nele mais nem amarrado. Mostra é ele é um safado mentiroso!
 

 

 

COM BASE EM FISCALIZAÇÃO DA CGU, PREFEITO DE CIDADE DO RN É CONDENADO

Casas populares foram entregues após o prazo previsto em convênio (Foto: Relatório CGU/Divulgação)

Uma fiscalização realizada por auditores da Controladoria Geral da União (CGU) embasou ação penal que culminou na condenação do prefeito de Venha-Ver, Expedito Salviano. Ele foi condenado na última terça-feira (20) à perda do cargo público por desvio de recursos públicos federais repassados ao município pelo Ministério da Integração Nacional. O trabalho de fiscalização da CGU aconteceu em novembro de 2005 e foi feito a partir do 19º Sorteio Público de Municípios.
 
 
Expedito Salviano está exercendo seu quarto mandato como prefeito de Venha Ver. Em 2002, quando chefiava pela segunda vez o Poder Executivo do município, ele firmou um convênio com o Ministério da Integração Nacional, que tinha por objetivo a construção de 15 casas na zona rural.
 
 

Os recursos federais – na soma total de cem mil reais, em valores da época – foram repassados ao município em dezembro de 2002. O prefeito efetuou o pagamento pelas obras, mas, de acordo com o relatório da CGU, nenhuma das unidades habitacionais foi concluída, conforme demonstrado por fotografias das casas e depoimentos dos habitantes que deveriam ter recebido os imóveis. Algumas foram entregues inacabadas – faltando piso, portas, janelas, instalações elétricas e hidráulicas – e outras sequer tiveram a construção iniciada.
 
 
 
De acordo com a CGU, embora soubesse que as obras não estavam concluídas, o prefeito fez os beneficiários assinarem declarações, datadas de 20 de outubro de 2004, de que haviam recebido as casas da Prefeitura em perfeito estado de funcionamento. No relatório da CGU, os auditores ressaltam que “mais de 50% dos imóveis, naquela época, não havia sequer sido iniciadas suas construções”. Mais de um ano depois a CGURN verificou que os imóveis ainda não estavam sendo concluídos. “Portanto, é falso o teor das declarações”, diz o relatório.
 
 
Os imóveis foram entregues posteriormente, com obras custeadas pelos réus, mas o crime “apropriar-se de bens ou rendas públicas, ou desviá-los em proveito próprio ou alheio” já havia sido cometido.

OPERAÇÃO DA PM PRENDE TRIO SUSPEITOS DE ASSALTO NO INTERIOR DO RN

Uma operação conjunta de policiais militares de cidades da região Oeste do Rio Grande do Norte culminou, nesta quinta-feira (22), na prisão de três suspeitos de terem assaltado uma residência na cidade de Umarizal.


 
 
 
 
 
Após a ação criminosa, que aconteceu na tarde de quarta-feira (21), os PMs realizaram um cerco policiais que terminou esta manhã, já na zona Rural de Apodi. Miqueias Pinheiro de Lima, Francisco Denison Lima da Silva e Paulo Henrique da Silva foram detidos com um veículo modelo Corsa, de cor preta e placas DFO6265 utilizado no assalto, três revólveres, sendo dois calibre 38 e um calibre 32, frascos de perfumes, hidratantes, balança de precisão, cinco relógios, joias, munições, entre outros objetos que haviam sido tomados de assalto das vítimas.
 
 
 
O trio foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Apodi para os procedimentos cabíveis e em seguida transferidos para o sistema prisional. O carro – que tinha registro de roubo – e o material apreendido serão devolvidos para os respectivos proprietários.
 
 

Participaram da ação, policiais militares das cidades de Umarizal, Patu, Martins, Riacho da Cruz, Viçosa, Portalegre, Taboleiro Grande e Apodi.
 
 
Fonte e fotos: SESED.

POR SUSPEITA DE FRAUDE, JUÍZA SUSPENDE DIVULGAÇÃO DE PESQUISA CONTRATADA PELA OPOSIÇÃO DE CIDADE DO RN

A juíza da 29ª Zona Eleitoral, Aline Daniele Belém Cordeiro Lucas, suspendeu na noite desta quinta-feira (22) a divulgação de uma pesquisa de intenção de voto elaborada pela Certus Pesquisa e Consultoria e registrada pelo grupo oposicionista na cidade do Assú, que tem como candidato a prefeito o Dr. Gustavo Soares (PR). A amostragem que seria apresentada ao eleitorado nesta sexta-feira (23) foi suspensa em razão de suspeitas de manipulação e adulteração dos dados.
 
 
 
 
 
 
 
A pesquisa foi registrada sob o nº 1843/2016 e contratada pelo Sr. Judson Alves da Silva, empresário e militante da “Coligação Unidos pela Mudança”, grupo que forma o bloco oposicionista que disputa o pleito eleitoral em Assú. As suspeitas de irregularidades surgiram a partir de diálogos difundidos em grupos de WhatsApp desde o início desta semana. As conversas indicariam possível manipulação dos resultados obtidos na pesquisa.
 
 
 
Em um dos diálogos, um suposto advogado da coligação oposicionista afirma que o Sr. Judson contratou uma pesquisa e sugere no diálogo uma possível manipulação dos dados coletados na amostragem em benefício do candidato Dr. Gustavo. “A gente registrou uma pesquisa... na verdade não foi a gente não, contrataram uma pesquisa, foi Judson, e vai ser divulgada, no caso, na sexta-feira. Aí eles estão com medo de ficar a diferença muito grande e colocaram o doutor na frente pouca coisa”, revelou o suposto advogado.
 
 
 
Na representação eleitoral feita pela Coligação Assú Avançando, que também disputa o pleito eleitoral na cidade, com o candidato a prefeito Patrício Júnior (PSD), o bloco da situação também questiona a estranheza causada pelo fato da margem de erro da pesquisa Certus ser de 3,5%, menor que a margem de erro da pesquisa divulgada na última segunda-feira (19) pela Consult em parceria com a 98 FM e o Novo Jornal, com registro nº 3600/2016, que teve margem de 4,4% e contou com 500 entrevistados.
 
 
 
A estranheza parte do entendimento de que, quanto maior a amostra pesquisada, menor a margem de erro. No entanto, a pesquisa Certus que seria divulgada nesta sexta-feira contou com 400 entrevistados e teve margem de erro de 3,5%, ou seja, menor que a margem da pesquisa Consult, que teve 500 entrevistados.
 
 
 
Diante da suspensão temporária da divulgação ocasionada pela decisão judicial, a Certus Pesquisa e Consultoria e o Sr. Judson Alves dispõem de um prazo de 48 horas para se manifestarem nos autos e apresentarem defesa. O descumprimento da decisão acarretará na aplicação de multa no valor de R$ 100 mil a ser imputada ao responsável pelo descumprimento.

RAIO CAI EM RUA E DEIXA 4 ADOLESCENTES INDÍGENAS DESACORDADOS EM RR

Adolescentes foram atingidos quando atravessavam asfalto (Foto: Arquivo pessoal)

Quatro adolescentes que participavam de um campeonato indígena ficaram desacordados após serem atingidos por um raio nesta quinta-feira (22) no município de Amajari, ao Norte de Roraima. O incidente ocorreu por volta das 14h.
 
 
 
Eles atravessavam a rua quando foram impactados pela descarga elétrica que caiu no asfalto, segundo a professora dos adolescentes, Perla Santiago.
 
 
 
Entre os atingidos, estão três meninas de 16 anos, e um garoto de 13. As adolescentes foram conduzidas ao Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista.
 
 
 
A outra vítima foi levada ao Hospital Infantil da Criança, também na capital.
Os adolescentes tinham ido tomar banho em uma casa e retornavam para o jogo de futebol, que acontecia na comunidade do Guariba.
 
 
 
O evento esportivo é organizado pelas escolas indígenas e a prefeitura da cidade. A professora explicou que os jogos envolvem alunos das unidades de ensino das comunidades.
 
 
 
Familiares dos adolescentes estavam no hospital, mas não quiseram comentar o caso. De acordo com a professora, duas adolescentes que foram internadas no Hospital Geral devem receber alta.
 
 
 
"Uma ficará porque a situação dela foi mais grave. Porém, foi medicada e sairá logo. O menino que foi para o outro hospital está estável e deve receber alta também", diz Perla.
 
 
Fonte: G1/RR. - Foto: Arquivo pessoal.

TRAGÉDIA! ACIDENTE ENTRE VAN DE ESTUDANTES E TRATOR DEIXA MORTOS NO SERTÃO DA PB

Um acidente entre uma van, que transportava estudantes, e um trator, na noite desta segunda-feira (22), deixou ao menos duas pessoas mortas,...