31 de maio de 2015

AGENTES ENCONTRAM MAIS UM TÚNEL NO MAIOR PRESÍDIO DO RN

Agentes penitenciários encontraram mais um túnel no presídio de Alcaçuz, o maior do Rio Grande do Norte, na manhã deste sábado (30). A saída do buraco foi achada próximo ao Pavilhão 4 da unidade prisional. A informação foi confirmada pelo diretor de Alcaçuz, Eider Brito. Segundo ele, os presos informaram que um detento estaria soterrado. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.
 
"Esse novo túnel foi achado na manhã deste sábado e já estamos providenciando que ele seja tapado. Os próprios presos informaram que parte do túnel cedeu e que um detento estaria soterrado. Por esse motivo, estamos fazendo a contagem dos internos e escavando o buraco para checar essa informação", falou o diretor. Ele não confirma se outros presos conseguiram fugir.
 
Esse é o segundo túnel encontrado próximo ao Pavilhão 4 em 48 horas. Na quinta (28), agentes penitenciários encontraram, durante uma revista de rotina, um túnel com aproximadamente 10 metros de extensão dentro do Pavilhão.
 
O buraco encontrado neste sábado tem cerca de cinquenta centímetros de diâmetro. Homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar já estão no local auxiliando os agentes. O Corpo de Bombeiros faz as escavações para tentar localizar esse preso que estaria soterrado.

EM EQUADOR, CONFERÊNCIA DEBATE DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

A II Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, realizada nessa quinta-feira, 28, foi bastante prestigiada e levantou importantes discussões que envolvem o tema.

 
 
Grupos de trabalho foram organizados para discutir e avançar cada vez mais nas questões relacionadas à defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes e também ao fortalecimento do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - COMDICA a partir da implementação da Política e do Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes de Equador.

HOMEM MATA NAMORADA E DEPOIS SE SUICIDA DENTRO DE SHOPPING

A Polícia Civil informou que o guarda civil metropolitano Ewerton Duarte Caldas, de 38 anos, matou a namorada, Juliana Paiva Martins, de 25, após uma briga no Buriti Shopping, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana. “Foi um problema passional. O casal estava tendo uma tensão na própria praça de alimentação que culminou nessa situação trágica”, disse o delegado responsável pelo caso, André Fernandes.
 
 
 
Após disparar contra a vítima, Ewerton atirou na própria cabeça e morreu em um hospital. A família disse que ainda não sabe o que levou o homem a cometer o crime e que ele não era agressivo. “Nunca soubemos que ele tivesse ameaçado ela ou que já tivessem brigado alguma vez. Ele não era violento”, disse o tio do guarda, o porteiro Orlando de Jesus dos Santos.
 
 
A polícia ainda vai investigar se Ewerton trocou mensangens de celular com um amigo, dizendo que estava dando tudo errado em sua vida e que estava prestes a fazer uma besteira.
 
"Nós temos essas informações que não se confirmam até o presente momento, mas isso depende de coletas de testemunhas ainda, do processo investigativo", disse o delegado.
 
O tio de Ewerton contou que o sobrinho já foi casado, mas se separou há cerca de sete anos. Depois do divórcio, ele passou a morar com a mãe e os dois filhos, uma menina de 11 anos e um garoto, de 9. “Ele era filho único, então a mãe está em choque até agora. Ela que cuidava dos meninos quando ele ia trabalhar”, afirma o tio. O guarda apresentou Juliana à família como namorada há três meses.
 
A família de Ewerton disse que ainda não teve contato com a família da jovem morta. “Não temos palavras para confortar a outra família ou pedir desculpas pelo ato do meu sobrinho. Ainda não sabemos o que provocou esse ato dele, então não temos nem o que falar”, lamentou Orlando.
 
O corpo de Juliana é velado no Cemitério Jardim das Palmeiras, no Setor Centro Oeste. Já o corpo de Ewerton não foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) até a publicação desta reportagem.

 De acordo com o porteiro, o sobrinho tinha voltado ao trabalho há 15 dias, após licença médica para cuidar de problemas psicológicos. “A mãe dele me disse que ele estava muito estressado e nervoso ultimamente, mas já tinha buscado auxílio médico e estava tomando remédios. Só que esse estresse era coisa normal da profissão dele”, relata o tio.
 
O subcomandante da Guarda Municipal de Goiânia, ValdimirPassos, confirmou que o guarda ficou de licença médica durante 30 dias. Desde que retornou, ele atuava no serviço administrativo. Passos informou também que a arma utilizada no crime não pertence à corporação.
 
O homicídio aconteceu na noite de sexta-feira (29), na praça de alimentação do Buriti Shopping. O guarda civil atirou contra a jovem e, em seguida, atirou na própria cabeça. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu na madrugada de sábado (30), no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

DEPUTADO VICENTINHO RECEBE PREFEITO DE CAMPO REDONDO E SE COMPROMETE EM LUTAR PELA OBRA DO HOSPITAL MUNICIPAL


Esta semana prefeitos de todo o Brasil estiveram participando da Marcha dos Prefeitos, em Brasília. De Campo Redondo, além do prefeito Alessandru Alves, a comitiva também contou com a presença da presidente da Câmara Janaína, da vereadora Silvania e os vereadores João de Petronilo e Naldinho. Dos diversos gabinetes visitados, um chamou a atenção: do deputado federal Vicentinho (PT). Mesmo sendo eleito pelo estado de São Paulo o deputado tem raízes no Rio Grande do Norte. Ele nasceu em Campo Redondo, na Fazenda Maravilha, mas morou sua infância e juventude em Acari.
 
O deputado Vicentinho garantiu ao prefeito Alessandru que ajudará ao município em que nasceu. Uma das bandeiras será a conclusão da obra do Hospital, iniciada em 2002.
 
Vicentinho postou em suas redes sociais o compromisso de lutar pela Casa de Saúde. “Recebo o Prefeito de Campo Redondo (terra onde nasci) Alessandru Alves. Luta pelo Hospital Municipal. Conte Comigo”, escreveu o deputado. Vicentinho visitará Campo Redondo no mês de agosto.

ASSEMBLEIA DO MATO GROSSO ANULA HONRARIA A DINO E MORAES

O deputado estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Mato Grosso, Gilberto Cattani (PL-MT), explico...