14 de abril de 2023

FATALIDADE! HOMEM MORRE DE CHOQUE ELÉTRICO DURANTE SERVIÇO DE SOLDA EM CAMINHÃO-PIPA EM JARDIM DO SERIDÓ

Uma fatalidade com um soldador foi registrada na manhã desta sexta-feira, (14), em Jardim do Seridó, quando um soldador fazia um serviço de solda em um tanque de um caminhão-pipa, e sofreu uma descarga elétrica, possivelmente por algum fio desencapado do equipamento de solda ter entrado em contato com ferro do caminhão.

 

Ivo, que era muito conhecido na cidade, morreu ainda no local do acidente, e seu corpo foi recolhido horas depois pelo ITEP/Caicó , onde será feita os exames cadavéricos de praxe, para posteriormente ser entregue à família  para sepultamento.

 

Do Blog: Nossos sinceros votos de pesar à todos os familiares do falecido.

ATRASO EM PAGAMENTO DO GOVERNO FÁTIMA BEZERRA GERA LIBERAÇÃO DE PRESOS SEM TORNOZELEIRA

O atraso no pagamento das tornozeleiras eletrônicas no Rio Grande do Norte gerou a liberação de presos que progrediram do regime fechado para o semiaberto sem o monitoramento dos equipamentos. Ao todo, foram pelo menos 64 liberações, entre presos que progrediram de regime e apenados com medidas cautelares, segundo a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap). 

 

A pasta disse que as progressões aconteceram no começo da semana e espera colocar o equipamento nos presos nos próximos dez dias, após notificação judicial dos apenados.

 

A informação da liberação dos presos sem tornozeleira foi repassada pelo juiz titular da Vara de Execuções Penais de Natal, Henrique Baltazar Santos. Em nota enviada pela Seap à TN na última segunda-feira (11), a Seap disse que os serviços não teriam descontinuidade mesmo em função do atraso no pagamento, que à época chegava a R$ 2,4 milhões.

 

Após a quitação da parcela de dezembro, novas tornozeleiras foram repostas, segundo a Seap. Resta ainda o primeiro trimestre a ser quitado com a empresa que fornece a tecnologia, as tornozeleiras e o monitoramento ao Rio Grande do Norte.

JUIZ DE AÇÃO CONTRA MORO É PAI DO SEU SUPOSTO SÓCIO

O desembargador Marcelo Malucelli (TRF-4), que restabeleceu a prisão do advogado Rodrigo Tacla Duran, é pai de João Eduardo Barreto Malucelli, que seria sócio do senador Sérgio Moro (União-PR) em banca de advocacia. Tacla Duran denunciou suposta tentativa de extorsão para não ser preso na Lava Jato. Moro e o deputado Deltan Dallagnol (Pode-PR) têm Duran na conta de um bandido. Durante depoimento ao juiz Eduardo Appio, hoje responsável pela operação, o advogado acusou os dois, mas, como eles têm prerrogativa de foro, o caso está no Supremo.

 

À coluna, o casal Moro diz estar afastado do escritório e que não é investigado ou processado pela Justiça do Paraná ou no TRF-4.

 

A coluna também procurou Marcelo Malucelli, mas a assessoria do desembargador não retornou ao contato.

 

Segundo a OAB, João Eduardo Barreto Malucelli é sócio do senador e de Rosângela Moro na Wolff & Moro Sociedade de Advogados.

 

De acordo com o cadastro do escritório na Receita Federal, a empresa funciona em Curitiba, Paraná, desde agosto de 2016.

 

Fonte: Diário do Poder.

VIVALDO COSTA VOLTA À AL/RN PARA SEU 14º MANDATO NA PRÓXIMA SEMANA

O Papa Jerimum, Vivaldo Costa (PV), assumirá sua cadeira na assembleia legislativa do RN pela 14ª vez.   Vivaldo Costa assumirá a vaga do en...