21 de agosto de 2021

ABATEDOURO CLANDESTINO É FECHADO E CARNE É APREENDIDA NO INTERIOR DO RN

Uma fiscalização em Mossoró fechou um abatedouro clandestino e apreendeu 510 quilos de carne imprópria para consumo. O crime foi descoberto após uma denúncia de abate inadequado dos animais no local.

 

O proprietário foi conduzido para prestar esclarecimentos à Polícia Civil sofrerá um um processo administrativo.

 

O abatedouro clandestino ficava na área urbana da cidade. A ação foi realizada pelo Serviço de Inspeção Municipal (SIM) em conjunto com a Polícia Civil, fiscais ambientais e a Guarda Civil Municipal.

 

No local, foram encontrados vários animais sendo abatidos de forma irregular e em condições de higiene sanitária precárias, causando risco à saúde do consumidor, segundo a veterinária do SIM, Allany Medeiros.

 Foto: Edinaldo Moreno/PMM. 

ATENÇÃO! AGENDA ECON/PARELHAS DE 23 A 28 DE AGOSTO

A ECON, (soluções para empresas e pessoas), de Parelhas/RN, divulga agenda de atendimentos, constando datas, e tipos de especialidades dos seus profissionais, de 23 a 28 de Agosto.

 

 


 

 

 

BOLSONARO VETA FUNDO DE R$ 5,7 BILHÕES PARA ELEIÇÃO DE 2022

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta sexta-feira (20) a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2022 – e vetou o trecho que poderia autorizar um valor de R$ 5,7 bilhões para o fundo eleitoral a ser usado pelos partidos no ano que vem.

 

A sanção da LDO e o veto do fundo eleitoral foram confirmados em material divulgado pelo Palácio do Planalto – o prazo para a decisão terminava nesta sexta. Segundo o governo, a lei será publicada no "Diário Oficial da União" da próxima segunda (23).

 

De acordo com a redação aprovada pelo Congresso, o chamado Fundo Especial de Financiamento de Campanha seria composto no próximo ano por parte das emendas de bancadas estaduais e um montante adicional a ser definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Nos cálculos de técnicos da Câmara e parlamentares, essa composição elevaria o fundo para R$ 5,7 bilhões – quase o triplo dos R$ 2 bilhões empregados nas eleições de 2018 e 2020.

 

"Dentre os vetos, o presidente da República decidiu barrar o aumento do Fundo Eleitoral (Fundo Especial de Financiamento de Campanha) e as despesas para o ressarcimento das emissoras de rádio e de televisão pela inserção de propaganda partidária", diz o material divulgado pelo Planalto.

 

"Com isso, em relação ao Fundo Eleitoral, a Lei Orçamentária contará com o valor que será definido pelo Tribunal Superior Eleitoral para o ano de 2022, com base nos parâmetros previstos em lei, a ser divulgado com o envio do PLOA-2022", prossegue o governo.

 

Além da cota definida pelo TSE, no entanto, o Congresso pode derrubar o veto presidencial ou aprovar, em acordo com o governo, um novo percentual de emendas parlamentares que se somará a esse valor.

VIVALDO COSTA VOLTA À AL/RN PARA SEU 14º MANDATO NA PRÓXIMA SEMANA

O Papa Jerimum, Vivaldo Costa (PV), assumirá sua cadeira na assembleia legislativa do RN pela 14ª vez.   Vivaldo Costa assumirá a vaga do en...