18 de outubro de 2022

TARCÍSIO AFIRMA QUE TIROS EM PARAISÓPOLIS FORAM ‘ATAQUE DE INTIMIDAÇÃO’

O ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), candidato ao Governo de São Paulo, afirmou nesta segunda-feira (17) que o tiroteio que causou a suspensão de sua visita à favela de Paraisópolis pela manhã não foi um “atentado político”, mas sim um “ataque de intimidação”.

 

Ele afirma que oito homens em quatro motos foram cedo ao local da visita, questionaram o motivo da presença da equipe do candidato, fizeram filmagens e depois voltaram armados. “Dizer que foi um tiroteio corriqueiro e aconteceu nas imediações por coincidência… Não é assim que funciona”, diz.

 

Segundo a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, a troca de tiros foi com policiais que estavam na região. Um suspeito de 27 anos foi morto.

 

Freitas definiu o tiroteio como uma “ação de intimidação”. “Foi um recado: ‘Esse território aqui é nosso. Você não entra aqui sem a nossa permissão'”. Ele afastou a possibilidade de que tenha havido um atentado com motivação política. “Não foi atentado político. Não tinha cunho político-partidário”, disse.

 

Tarcísio tomava café com sua equipe quando os tiros começaram. Ele participava da inauguração do Primeiro Polo Universitário de Paraisópolis e acabou cancelando a agenda.

 

O candidato destacou que os tiros mostram que “o crime não quer a presença do Estado”. “Existe uma questão que precisa ser posta. Existem áreas de São Paulo que são dominadas pelo crime”, afirma. “Eu vi um trabalho que precisa ser expandido. Deve estar presente não só em Paraisópolis, mas nas 1.600 favelas do estado de São Paulo”, concluiu.

 

O candidato ressaltou que pretende voltar à favela de Paraisópolis.

JÚRI CONDENA A 16 DE PRISÃO ASSASSINO DE MOTORISTA MORTO NO INTERIOR DO RN

O Tribunal do Júri condenou nesta segunda-feira (17) a 16 anos de prisão em regime fechado Jefferson Marques de Oliveira, acusado de ter participado da morte do motorista por aplicativo Marcos Francisco Dantas, em janeiro de 2019 na cidade de Mossoró, na Região Oeste do Rio Grande do Norte. Jefferson estava preso desde novembro de 2019.

 

O julgamento começou às 8h30 e terminou por volta das 17h30 no Fórum Desembargador Silveira Martins. Além dele, um segundo acusado do crime foi julgado e acabou absolvido pelo Tribunal do Júri.

 

O terceiro acusado do crime terá seu julgamento realizado no dia 30 de novembro, em Minas Gerais, onde se encontra detido.

 

O motorista de aplicativo foi assassinado a tiros em janeiro de 2019. Marcos Francisco Dantas foi morto dentro de um Honda Civic. O veículo foi encontrado abandonado na chamada Estrada da Raiz, que fica entre os conjuntos Royal Vile e Nova Mossoró.

 

Pessoas que moram na região ligaram para a Polícia Militar logo que ouviram os disparos. Quando os policiais chegaram ao local, já encontraram o motorista morto com marcas de tiros na cabeça.

 


SERTANEJOS GUSTTAVO LIMA, ZEZÉ DI CAMARGO, CHITÃOZINHO E LEONARDO APOIAM BOLSONARO

O candidato à reeleição pelo PL, Jair Bolsonaro, recebeu nesta segunda-feira, (17) o apoio de dois ex-senadores à sua reeleição. Ele se reuniu, no Palácio da Alvorada, com Arthur Virgílio Neto (PSDB) e José Agripino Maia (União Brasil). 

 

Nesta segunda-feira, Bolsonaro também recebeu, em sua residência oficial, os cantores sertanejos Leonardo, Gusttavo Lima, Zezé di Camargo, Chitãozinho e Fernando (da dupla Fernando e Sorocaba), que endossaram seu apoio à reeleição do presidente. 

 

“Vim com tranquilidade, com espírito muito livre, dizer que meu voto é Bolsonaro. E voto com muita tranquilidade, sabendo que ele tem, no campo econômico, muito mais semelhanças comigo do que o Lula tem”, disse Arthur Virgilio, defendendo uma política de privatizações de empresas e concessões à iniciativa privada. 

 

“Não defendo privatizar o que é de estratégia militar. O resto, o papel do estado é conseguir dinheiro, inclusive com medidas como privatização e concessões onerosas, para se dedicar efetivamente a revolucionar a educação do país. Este é um país que precisa melhorar profundamente seus sistemas de educação e de saúde”, completou. 

 

Arthur Virgílio foi ministro durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, senador e deputado federal pelo Amazonas e prefeito de Manaus por três mandatos. Já José Agripino Maia foi governador e senador pelo Rio Grande do Norte. 

 

“Essas duas lideranças são muito bem-vindas e é um tom de pacificação e união nacional, são lideranças políticas de todas as 27 unidades da federação [prestando apoio à candidatura]. Obviamente isso é bom para o Brasil porque tudo, cada vez mais, se mostra pacificado”, disse Bolsonaro. “Tenho dito que o perfil da Câmara e do Senado é de centro-direita. E temos um caminho bastante asfaltado para que propostas que interessam ao Brasil como um todo sejam aprovadas com mais agilidade. E a consequência disso é de dias melhores para todos nós”, completou

PAI E FILHO MORREM EM COLISÃO ENTRE MOTO A CARRO NO INTERIOR DO RN

Um acidente entre um moto e um carro, matou, Alcimar Dantas, “Cimar’, e seu filho, Yure, de 13 anos, ambos residentes em Monte Alegre.  ...