10 de novembro de 2019

ASSASSINO QUE MATOU A PRÓPRIA CUNHADA DE APENAS 12 ANOS NO RN PEGA MAIS DE 23 ANOS DE PRISÃO

O Tribunal de Júri condenou o homem acusado de assassinar a menina Maria Carla da Silva, de 12 anos, em setembro de 2018, no município de Apodi, na região Oeste potiguar. A pena Paulo Batista de Sousa, que era cunhado da vítima, foi de 23 anos e 9 meses de prisão em regime fechado. 




O crime aconteceu na noite de 18 de outubro de 2018 quando Paulo matou a menina por estrangulamento, após dar uma carona para a vítima. Segundo a acusação, a ação foi premeditada pelo acusado após uma discussão familiar. 




O denunciado chegou a assumir o crime, após dar várias declarações contraditórias à Polícia Civil, e indicou o local onde o corpo da vítima foi encontrado – um dia antes de completar um mês do seu desaparecimento – na zona rural do município. Junto ao corpo, estavam vários objetos pessoais de Maria Carla. 



Aos 23 anos e 9 meses da sentença, serão somados outros 8 anos de prisão, referentes a outra condenação imposta ao réu por também ter cometido o crime de estupro da irmã de Maria Carla.

"NÃO RESPONDEREI A CRIMINOSOS QUE POR ORA ESTÃO SOLTOS. MEU PARTIDO É O BRASIL!", DIZ BOLSONARO


O presidente Jair Bolsonaro chamou neste sábado (9) de "canalha" e "presidiário" o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que na sexta-feira (8) deixou a prisão em Curitiba, após 580 dias. À noite, após discurso de Lula em São Bernardo do Campo (SP) no qual foi citado, o presidente afirmou que não responderá a "criminosos que por ora estão soltos". 



Em discurso no início da tarde durante um ato em São Bernardo, Lula disse que Bolsonaro foi eleito para "governar para o povo" e não para "os milicianos do Rio de Janeiro". 



Em resposta, Bolsonaro publicou em uma rede social, sem citar Lula: 



"Não responderei a criminosos que por ora estão soltos. Meu partido é o Brasil!".


Pela manhã, na mesma rede social, Bolsonaro havia publicado uma mensagem na qual chamou o ex-presidente de "canalha", embora não o tenha mencionado nominalmente. 



"Amantes da liberdade e do bem, somos a maioria. Não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa" escreveu.



Mais tarde, ao deixar o Palácio da Alvorada para participar de um almoço no Clube Pandiá Calógeras, no Setor Militar Urbano, em Brasília, foi indagado por repórteres a respeito da libertação de Lula. Respondeu que não vai "contemporizar com presidiário".




"A grande maioria do povo brasileiro é honesto, trabalhador e nós não vamos dar espaço nem contemporizar com presidiário. Tá solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas", afirmou.



Condenado em duas instâncias no caso do tríplex no Guarujá, no âmbito da Operação Lava Jato, Lula cumpria pena de 8 anos, 10 meses e 20 dias.


Fonte: G1.

COMISSÃO DA CÂMARA DOS EUA APONTA ‘CAMPANHA DE CENSURA NO BRASIL’

A Comissão de Assuntos Judiciários da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, equivalente à CCJ da Câmara brasileira, divulgou nesta quar...