5 de setembro de 2018

COMERCIANTE É CONDENADO A 30 ANOS DE PRISÃO POR PARTICIPAÇÃO NA MORTE DE VEREADOR NO INTERIOR DO RN

O comerciante Itamar Veríssimo de Melo foi condenado nesta quarta (5) a 30 anos e oito meses de prisão em regime fechado por participação na morte do vereador de Assu Manoel Ferreira Targino, de 54 anos, o Manoel Botinha, (foto). O crime aconteceu no dia 22 de abril de 2015. De acordo com a acusação, Itamar teria ajudado na contratação do pistoleiro que executou o político. 





O júri popular aconteceu em Mossoró, no Salão do Tribunal do Júri do Fórum Dr. Silveira Martins, e foi presidido pelo juiz Vagnos Kelly de Medeiros Figueiredo. 




O comerciante é o terceiro de sete acusados a ir a júri. No dia 30 de maio foram julgados e condenados Joelma de Morais Ferreira e Douglas Daniel Morais de Melo (mãe e filho). Ela pegou 28 anos e 8 meses de regime fechado e ele 25 anos e 4 meses, também em regime fechado, por terem contratado o pistoleiro José Roberto Nascimento da Silva, o Feitosa, por R$ 15 mil.

MORRE APRESENTADORA DA BBC QUE ANUNCIOU TER POUCOS DIAS DE VIDA

A apresentadora de rádio da BBC Rachael Bland morreu na manhã desta quarta-feira (5), aos 40 anos, quase dois anos após ser diagnosticada com câncer. Ao saber que teria poucos dias de vida, ela se despediu do público nas redes sociais e contou que estava "correndo contra o tempo" para fazer um arquivo com conselhos e memórias a Freddie, seu filho de 2 anos.





A locutora foi diagnosticada com câncer de mama em novembro de 2016. Em dezembro daquele ano, começou o tratamento de quimioterapia e, posteriormente, se submeteu a uma mastectomia. 




Mas, menos de dois anos depois, foi informada de que o câncer tinha se espalhado e que não teria cura.




PRF APREENDE 7 FUZIS E QUASE 1 MIL MUNIÇÕES EM CARRO EM BR

Sete fuzis e 960 munições foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em uma blitz na BR-116 (Via Dutra), na altura de Vigário Geral, na Zona Norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (5). Segundo a polícia, o armamento vinha de São Paulo e seria entregue na comunidade da Nova Holanda, no Complexo da Maré. 









O flagrante ocorreu durante uma fiscalização de rotina na rodovia durante a abordagem de um carro. Os motoristas não respeitaram a ordem de parada e fugiram. Logo que os agentes conseguiram alcançar o veículo, revistaram o carro e encontraram as armas em um fundo falso, além de nove carregadores, dois revólveres Rossi, uma pistola israelense e 960 munições de calibre 5,56 mm. 





 

Os dois suspeitos, incluindo o motorista, foram presos, por suspeita de tráfico de armas e munições, depois que um deles confessou que entregaria o armamento na comunidade da Nova Holanda, localizada no Complexo da Maré, na Zona Norte. 




A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme).

PREFEITURA DE SANTANA DO SERIDÓ FECHA ‘AGOSTO LILÁS’ COM SEMANA DE COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER

A prefeitura municipal, através da secretaria de assistência social/CRAS e em parceria com o Conselho Municipal da Mulher e a secretaria de esportes e lazer, realizou, dentro do “Agosto Lilás”, a semana de combate à violência doméstica contra a mulher. Uma semana de atividades totalmente voltadas para a conscientização dos direitos femininos e a luta contra o feminicídio.










Durante a semana aconteceram vários eventos: mesa redonda com as mulheres do município, discutindo e debatendo o tema: “Violência contra a mulher”. Atividades de zumba na academia municipal, seguida de conversa com o enfermeiro Étel Rogers, sobre “Os Cuidados e Prevenções para o Combate a Violência Sexual e Moral com as Mulheres”. Finalizando a semana, a secretaria municipal de assistência social promoveu mais uma edição do projeto “Assistência na Comunidade”, com palestra educativa com a assistente social Francineide Meira que conversou sobre “os tipos de violências que podem se enquadrar na lei Maria da Penha”. O projeto “Assistência na Comunidade” contou ainda com a animação de fantoches, cama elástica e distribuição de algodão doce para as crianças, além de sorteios de brindes para as mulheres ali presentes.

EX-PREFEITA DE CIDADE PAULISTA É CONDENADA A 18 ANOS DE PRISÃO

A ex-prefeita de Ribeirão Preto (SP) Dárcy Vera (sem partido) foi condenada em primeira instância a 18 anos e nove meses de prisão no esquema que desviou R$ 45 milhões dos cofres públicos, a partir do pagamento indevido de honorários advocatícios à ex-advogada do Sindicato dos Servidores Municipais Maria Zuely Librandi no chamado "Acordo dos 28%".





Na setença publicada na manhã desta quarta-feira (5), o juiz Lúcio Alberto Eneas da Silva Ferreira determinou que Dárcy fique presa até julgamento em segunda instância e que imóveis dela em Ribeirão sejam bloqueados para ressarcimento do dano. 




Dárcy está na penitenciária em Tremembé (SP) desde maio do ano passado. A ex-prefeita também não poderá concorrer a cargo ou função pública, eletivo ou de nomeação, pelo prazo de cinco anos.




Acusado de fraudar os cálculos para que Maria Zuely recebesse o valor indevido, o ex-secretário de Administração Marco Antônio dos Santos foi condenado a 18 anos, nove meses de reclusão. 




Considerada pelo juiz como "personagem central deste esquema de desvio de recursos", Maria Zuely foi sentenciada a 14 anos e oito meses de prisão.




A mesma pena foi aplicada ao ex-advogado do Sindicato dos Servidores Sandro Rovani e ao advogado André Hentz, que representou Maria Zuely em ação contra a Prefeitura.





Como respondeu ao processo em liberdade, Hentz poderá recorrer da pena solto, mas não poderá se ausentar do município por mais de oito dias e deverá se apresentar à Justiça mensalmente. 





"Após eventual confirmação da sentença condenatória em segunda instância, com esgotamento da instância, expeça-se mandado de prisão", diz o juiz na sentença. 




O ex-presidente do Sindicato dos Servidores Municipais Wagner Rodrigues, delator no esquema, foi condenado a 11 anos de prisão em regime aberto. Ele também perdeu o cargo junto à Prefeitura.

BEATRIZ SEGALL MORRE EM SP AOS 92 ANOS

A atriz Beatriz Segall morreu nesta quarta-feira (5) aos 92 anos, informou a assessoria de imprensa do hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, onde ela estava internada.





Em uma carreira de mais de 70 anos dedicada aos palcos e à TV, Beatriz Segall viveu em 1988 o papel que a eternizou na teledramaturgia brasileira. Após 192 capítulos da novela “Vale tudo”, a vilã interpretada pela atriz carioca morria com três tiros e fazia o país inteiro se perguntar: “Quem matou Odete Roitman?” 





Veja momentos marcantes da carreira da atriz Beatriz Segall em fotos e vídeos e a repercussão no meio artístico.

PROCESSO SELETIVO JARDIM DO SERIDÓ: RESULTADO FINAL SERÁ DIVULGADO NESTA QUINTA-FEIRA, (06)

A classificação final dos inscritos no processo seletivo da Prefeitura de Jardim do Seridó vai ser divulgada nesta quinta-feira, dia 06 de setembro.  




A informação foi confirmada pela comissão organizadora, que mencionou a conclusão dos procedimentos, e a antecipação da publicação para esta quarta-feira, 05, que, inicialmente, estava prevista para o dia, 06.
 
 
 

A comissão avisa que os recursos protocolados pelos candidatos foram publicados nesta terça-feira.

COXINHAS 'RECHEADAS' COM CRACK SÃO APREENDIDAS EM CADEIA NO INTERIOR PARAIBANA

Um homem de 22 anos foi preso na cidade de Uiraúna, no Sertão da Paraíba, suspeito de tentar enviar coxinhas “recheadas” de crack para um preso da cadeia pública da cidade, na manhã desta terça-feira (4). 









De acordo com a direção da cadeia, o homem não teve coragem de fazer a entrega do material, de modo que mandou por um mototaxista. Ao desenrolar a embalagem das coxinhas, os agentes encontraram as pedras de crack, dentro de duas delas, envoltas em papel alumínio. 





O mototaxista foi abordado e identificou o homem que havia solicitado que ele entregasse as coxinhas recheadas. O homem que mandou o material foi localizado e está detido na cadeia pública de Uiraúna. O mototaxista foi ouvido e liberado.

IDOSO QUE SUMIU DEPOIS DE INCÊNDIO EM CASARÕES NA BA É ENCONTRADO MORTO NOS ESCOMBROS

O idoso de 85 anos que sumiu após um incêndio atingir três casarões, na Baixa dos Sapateiros, em Salvador, foi encontrado morto nos escombros dos imóveis, na noite desta terça-feira (4), após 25h de buscas. A informação foi divulgada pelo Corpo de Bombeiros Militar da Bahia. 










A vítima, identificada como José Hunaldo Moura de Carvalho, era proprietário de uma serraria e estava no local no momento em que o fogo atingiu os casarões. O idoso foi a única vítima do incêndio. Ele deixa uma filha de 15 anos. 





De acordo com os bombeiros, o corpo da vítima foi localizado por volta das 23h desta terça. Ele será retirado dos escombros e, em seguida, será removido do local pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT). Não há detalhes sobre o sepultamento da vítima. 





A ação de rescaldo dos bombeiros deve seguir durante a madrugada. Segundo a Corporação, cerca de 20 bombeiros militares ainda atuam na área na operação. O trânsito segue interditado na região. 





Ainda não há informações sobre as causas do incêndio. Uma perícia será realizada no local pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT).

LOJISTA É PRESO EM FLAGRANTE POR OFERECER CARRO COM QUILOMETRAGEM ADULTERADA NO RN

O dono de uma loja de carros foi preso na manhã desta terça-feira (4) por expor à venda um carro com quilometragem adulterada, na Zona Sul de Natal. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público e a Polícia Militar deram voz de prisão em flagrante, ao empresário durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na loja dele. Adulterado, o hodômetro de um Voyage ano 2013 indicava 91.457 quilômetros, quando a real quilometragem passava de 270 mil. 





O lojista foi levado para a Central de Flagrantes e autuado, mas foi liberado após pagar fiança. O cumprimento do mandado fazia parte da operação Vitruvius, deflagrada pelo MPRN no dia 26 de junho e que desarticulou um esquema de fraudes com adulteração de marcadores de quilometragem de veículos. 





As investigações apontam que em apenas 45 dias pelo menos 202 veículos tiveram seus hodômetros adulterados. No dia da deflagração da operação, seis mandados de prisão preventiva e outros 50 de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e ainda em João Pessoa, capital da Paraíba. 





A operação Vitruvius apura crimes contra as relações de consumo, associação criminosa e estelionato. Em junho, foram presos preventivamente os adulteradores do esquema. A 59ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Natal investiga a atuação do grupo desde 2017. 





Nas interceptações telefônicas, foram captadas conversas em que pessoas negociavam com os investigados novas adulterações de hodômetros de veículos usados com a finalidade de incrementar os valores cobrados pelos carros usados, colocando-os à venda em condições impróprias ao consumo. Pelo o que foi apurado, os criminosos obtiveram um rendimento considerável e geraram prejuízos incalculáveis para as vítimas. 


 

ADVOGADOS DE LULA RECORREM DE DECISÃO DO TSE QUE REJEITOU CANDIDATURA

Os advogados de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recorreram nesta terça-feira (4) da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que rejeitou a candidatura do petista à Presidência. 




Por seis votos a um, o tribunal barrou a candidatura de Lula na semana passada com base na Ficha Limpa. 




Pela lei, se torna inelegível a pessoa que tiver o processo transitado em julgado (ou seja, não permite mais recurso) ou que for condenada por órgão colegiado da Justiça.




Mais cedo, nesta terça, a defesa do ex-presidente também pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender os efeitos da condenação do petista e, assim, suspender a inelegibilidade de Lula.



O recurso da defesa de Lula foi protocolado no próprio TSE e caberá à presidente da Corte, Rosa Weber, decidir sobre a admissibilidade, ouseja, se o recurso pode ou não ser encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), instância superior. 





Para isso, a ministra vai avaliar se a defesa levanta uma questão constitucional a ser analisada pelo Supremo. 




Conforme a defesa, cabe ao STF decidir se a decisão do comitê da ONU de pedir ao Brasil para garantir os direitos de Lula suspende a inelegibilidade do ex-presidente.

GAROTINHO É CONDENADO EM 2ª INSTÂNCIA E TEM PENA AUMENTADA

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho teve a condenação mantida nesta terça-feira (4), por 3 votos a 0, pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) pelo crime de formação de quadrilha armada. 




A pena de 2010, que em 1ª instância era de 2 anos e 6 meses de reclusão, em regime aberto, foi ampliada para 4 anos e 6 meses e houve mudança para o regime semiaberto, quando o preso dorme na cadeia. A defesa vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). 




Garotinho e o ex-chefe de Polícia Civil Álvaro Lins foram condenados no processo que investigou esquema de corrupção envolvendo delegados acusados de receber propina para facilitar a exploração de jogos de azar no estado, em 2008. 





A condenação enquadra o ex-governador na Lei da Ficha Limpa e pode torná-lo inelegível, mas a questão da candidatura dele ao Governo do RJ, pelo Partido Republicano Progressista (PRP), ainda precisa ser decidida pela Justiça Eleitoral, após ação movida pela Procuradoria Regional Eleitoral ou por partidos políticos e coligações. 





O Ministério Público Eleitoral informou que vai entrar na quarta-feira com pedido de impugnação da candidatura de Garotinho. 





"Quem decide sobre elegibilidade é o Tribunal Regional Eleitoral, essa tarefa é da Justiça Eleitoral. O que caba aqui, a Justiça Federal comum, é decidir se há ou não motivo para condenar. O governador Garotinho está condenado em segunda instância por crime. Pela lei, isso afasta a possibilidade de elegibilidade. Mas quem vai aferir se isso é ou não aplicável ao governador Garotinho é a Justiça Eleitoral", explicou o procurador Rogério Nascimento.

HADDAD É DENUNCIADO POR CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO

O Ministério Público de São Paulo denunciou o ex-prefeito de São Paulo e candidato a vice-presidente Fernando Haddad (PT) por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha por suspeita de pedir R$ 2,6 milhões à construtora UTC Engenharia para pagamento de dívidas de campanha. 




Em nota, a assessoria de Haddad demonstrou “surpresa” com a denúncia em período eleitoral, afirmando que o delator do caso, o ex-presidente da UTC teve delações negadas pela Justiça (veja mais abaixo). 





Segundo a denúncia, o pedido de recursos ao ex-presidente da UTC Ricardo Pessoa, entre abril e maio de 2013, foi feito por meio do então tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto, que pretendia obter inicialmente R$ 3 milhões para o pagamento de trabalhos feitos à campanha por uma gráfica que pertencia ao ex-deputado estadual Francisco Carlos de Souza, conhecido como “Chicão”. 





O promotor Marcelo Mendroni, autor da denúncia, diz que Vaccari Neto “representava e falava em nome de Fernando Haddad”. 





O MP argumenta que houve um encontro pessoal do presidente da UTC com Haddad, conforme consta na agenda dele, após assumir a Prefeitura de São Paulo, em fevereiro de 2013. O documento aponta ainda que Ricardo Pessoa possuía uma “contabilidade paralela” relativa “a propinas pagas em decorrência de contratos de obras da UTC com a Petrobras, como “dívida a saldar em pagamentos indevidos de propinas” de R$ 5 milhões. 





O promotor, que integra o Grupo de Atuação Especial de Repressão à Formação de Cartel e à Lavagem de Dinheiro e de Recuperação de Ativos, diz que houve uma negociação direta para o pagamento da dívida da campanha com a gráfica entre a UTC e o diretor financeiro da gráfica, reduzindo o valor para R$ 2,6 milhões. 






A distribuição do dinheiro ocorreu, ainda segundo a denúncia, através de um esquema montado pela UTC por “contratos de prestação de serviço fictícios ou superfaturados”, de forma que os valores voltavam para a construtora e eram repassados a contas de caixa 2 junto ao doleiro Alberto Youssef, um dos delatores de esquemas de desvios de recursos públicos na Petrobras e no governo federal no âmbito da operação Lava Jato, investigada pela Polícia Federal e o Ministério Público Federal.




Os pagamentos foram feitos através de Youssef de forma dissimulada para a gráfica de Chicão, afirma o MP: parte foi levada, em espécie, na garagem do escritório dele aos sábados pela manhã e parte transferida a contas bancárias por empresas e pessoas interpostas com o objetivo de dissimular a origem do dinheiro. 





Para o promotor, Haddad foi beneficiado “indiretamente” do pagamento e da dissimulação do dinheiro, e o PT, ‘diretamente”. “Ele foi beneficiário final do pagamento da dívida”, disse o promotor. 





Além de Haddad, também foram denunciados o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-deputado Francisco Carlos de Souza, o ex-presidente da UTC Ricardo Pessoa, o doleiro Alberto Youssef e o então diretor financeiro da construtora, Walmir Pinheiro Santana.

ATO PRÓ-BOLSONARO É DESTAQUE NA IMPRENSA INTERNACIONAL

A manifestação convocada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ocorrida na Avenida Paulista (SP), neste domingo (25), teve repercussão n...