24 de março de 2018

GOVERNADOR ROBINSON FARIA SE REÚNE COM AZUL PARA DISCUTIR OPERAÇÃO NO AEROPORTO DE MOSSORÓ

O governador Robinson Faria se reúne no próximo dia 03 de abril com o presidente da Companhia Azul Linhas Aéreas, David Neeleman, em São Paulo. O encontro vai definir as estratégias para o início dos voos comerciais da empresa no Aeroporto Dix-Sept Rosado, de Mossoró, na região oeste do Rio Grande do Norte. A previsão do Governo do Estado é de que a operação seja iniciada em 60 dias.
 
 
 
 
 
 
 
 
O Diário Oficial União (DOU) da sexta-feira, 23, trouxe a liberação do terminal aéreo para voos comerciais. “Toda a estrutura foi reformada e já pode iniciar a operação. Eu e o governador Robinson Faria nos reuniremos com a Azul para definir o início dos trabalhos”, afirma Ruy Gaspar, secretário estadual de turismo.
 
 
 
 
 
O Aeroporto Dix-Sept Rosado está fechado para voos comerciais desde 2011. No entanto, a estrutura continuou recebendo aviões privados. Em 2016, a interdição foi total, após a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) receber denúncias de que as cercas de proteção da pista estavam quebradas. Foram flagrados casos de pessoas e animais a atravessando a pista livremente.
 
 
 
 
 
O Governo do Estado já gastou R$ 2 milhões na reforma da praça aeroportuária. Todo o terminal recebeu melhorias estruturais, bem como foram feitas a ampliação da pista, a retirada de obstáculos no entorno da cabeceira e refeito o balizamento (iluminação) da área de pouso e decolagens.
 
 
 
 
 
Segundo Ruy Gaspar, o aeródromo poderá receber por aeronaves ATR-72 (turboélices). A Companhia Azul Linhas Aéreas deve retomar os voos entre Mossoró e Recife (PE). A frequência será de um voo diário.
 
 
 
 
 
 

MP INGRESSA COM AÇÃO CONTRA LEI QUE LIMITA TEMPO DE PRESOS PROVISÓRIOS NA CADEIA

O Ministério Público (MP) ingressou com uma Ação de Representação de Inconstitucionalidade contra lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) que limita em 180 dias a permanência de presos provisórios em penitenciárias do estado. A ação foi ajuizada nesta sexta-feira, 23, por delegação do procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem.
 
 
 
 
 
 
 
 
De acordo com nota divulgada pelo MP, haveria inconstitucionalidade na lei estadual por invasão de competência da União, a quem cabe legislar sobre direito penal e processual penal, em descumprimento ao pacto federativo. “O legislador estadual acaba por regular o prazo máximo de prisão provisória, sem que tal previsão conste da legislação específica”, apontou o MP.
 
 
 
 
 
A lei aprovada pela Alerj, de autoria do deputado Paulo Ramos (PDT), prevê que, após 180 dias em prisão, o preso provisório seja levado à Justiça, devendo ficar em carceragem própria na estrutura judicial. A ação será julgada pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça.

SARGENTO DA RESERVA DA PM É MORTO A TIROS NO INTERIOR DO RN

Um sargento da reserva da Polícia Militar foi executado a tiros no final da tarde desta sexta-feira (23) em Mossoró. Segundo a PM, ele foi perseguido por dois criminosos que estavam em uma moto e atiraram várias vezes contra ele.
 
 
 
 
 
 
 

 
 
A vítima foi identificada como o 3º Sargento PM Luiz Valdécio Faustino, que foi atingido por cerca de cinco tiros. A arma usada no crime era uma pistola.
 
 
 
 
O homem passava de moto pela Rua Francisco Romualdo, ao lado do aeroporto do município quando foi perseguido pelos criminosos, que atiraram nele.

 
 
 
 
Ainda de acordo com a PM, a vítima foi atingida nas costas e na cabeça. O PM não resistiu aos ferimentos e morreu no local antes da chegada de socorro. Pelas informações colhidas inicialmente, a polícia acredita que ele estava desarmado. Os suspeitos fugiram em seguida.
 
 
 
 
 
 

TRÊS EM CADA DEZ APOSENTADORIAS POR INVALIDEZ SÃO CANCELADAS APÓS PERÍCIA

Três em cada dez aposentadorias por invalidez são canceladas após perícia, segundo informou o Ministério do Desenvolvimento Social.
 
 
 
 
 
 
 
 
De 1º a 21º de março, segunda etapa do pente-fino do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), foram feitas 69,7 mil perícias, com 19,4 mil benefícios cortados (28%).
 
 
 
 
Entre os motivos apontados pelo ministério para o cancelamento dos benefícios estão indícios de irregularidades.
 
 
 
 
Na primeira etapa do pente-fino, de agosto de 2016 a fevereiro de 2018, foram realizadas 10 mil perícias de aposentadoria por invalidez, com 1,7 mil benefícios cancelados (17,3%) e 8,3 mil mantidos.
 
 
 
 
Na aposentadoria por invalidez, passam pela avaliação médica beneficiários com menos de 60 anos de idade que estão há dois anos ou mais sem realizar perícia. Ficam de fora as pessoas com mais de 60 anos e quem tiver 55 anos com benefício há pelo.
 
 
 
Fonte: G1.
 

QUATRO JOVENS SÃO ENCONTRADAS MORTAS EM MENOS DE UMA SEMANA NO CE

Em menos de uma semana, Eveline Souza Mendes, de 18 anos,  Marina Nascimento Souza, prima de Eveline, de 15 anos,   Ana Vitória, sem idade...