7 de julho de 2018

GAROTOS COMPLETAM DUAS SEMANAS PRESOS EM CAVERNA NA TAILÂNDIA

A história dos 12 meninos e seu técnico de futebol, que ficaram nove dias desaparecidos numa caverna na Tailândia, e agora estão presos no local enquanto se define como serão resgatados, virou um drama que está sendo acompanhado em todo o mundo. O desfecho ainda é incerto, e um resgatista morreu ao tentar ajudá-los. 







Os meninos, com idades entre 11 e 16 anos, e seu treinador de 25 anos, Ekkapol Chantawong, vão para a caverna Tham Luang Nang Non, no norte da Tailândia, depois do treino de futebol. Eles são dados como desaparecidos por uma mãe depois que seu filho não voltou para casa naquela noite. 





As autoridades locais começaram a procurar os meninos depois que se começa a desconfiar que eles ficaram presos por fortes chuvas que os isolaram da entrada principal. Suas bicicletas são encontradas amarradas a uma cerca, e chuteiras pertencentes às crianças são achadas perto da entrada. 





Funcionários do parque e da polícia começam uma grande operação de busca enquanto segue chovendo na região. Marcas de mãos e pegadas dos garotos são encontradas e começa-se a desconfiar de que provavelmente o grupo foi entrando mais e mais na caverna ao ser forçado pela enchente na entrada. Parentes iniciam uma vigília fora da caverna, aguardando notícias desesperadamente.



Mergulhadores da Marinha tailandesa procuram pelos garotos na caverna carregando tanques de oxigênio e comida. Santuários improvisados são montados para os pais orarem e fazerem oferendas.
As chuvas fortes continuam, provocando o temor de que as águas da inundação dentro da caverna possam se elevar. Acredita-se que os meninos teriam recuado ainda mais para dentro da caverna, para um bolsão de ar elevado chamada Praia de Pattaya.



Os mergulhadores chegam a um entroncamento a vários quilômetros dentro da caverna, mas são forçados a voltar pelas inundações que entopem uma fenda estreita perto da praia de Pattaya. O líder da junta da Tailândia, Prayuth Chan ocha, pede que o país apoie o resgate. 





Nove dias após o desaparecimento, os 12 garotos e seu treinador são encontrados vivos a cerca de 400 metros da Praia de Pattaya. Uma multidão no local de resgate comemora a notícia e o país dá um suspiro de alívio. 





A prioridade é levar até os meninos e seu treinador alimentos e primeiros socorros após nove dias com pouco para comer e em condições difíceis. Depois, fica a missão de tirá-los do local com com segurança. Nenhum dos garotos sabe nadar. Fica claro que pode levar dias - ou semanas - para tirá-los. Equipes de resgate exploram várias opções, incluindo treinar os garotos para usar equipamentos de mergulho. 


0 comentários:

Postar um comentário