28 de novembro de 2017

CONSTRUÇÃO DE BARRAGEM E PERFURAÇÃO DE POÇOS MELHORA VIDA DE AGRICULTORES DE ACARI

Em Acari, o clima é quente e seco. Plantar não seria uma alternativa viável não fosse a vocação natural do município para a manga maranhão. É com a venda da fruta, inclusive para outros estados do Brasil, que muitos moradores das comunidades Bico da Arara e Cacimba do Meio estão sobrevivendo após seis anos de seca. Com o projeto de acesso à água já em andamento promovido pelo Governo do RN, com investimentos de R$ 400 mil nas duas comunidades via Governo Cidadão e Banco Mundial, a vida de 43 famílias vai melhorar ainda mais.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
"Sempre sofremos com a falta de água, principalmente para beber", diz o presidente da associação comunitária Sérvulo Neto, nascido e criado em Cacimba do Meio. Ele é um dos que investiu na plantação de manga maranhão para completar a renda da família. Recentemente mandou um caminhão cheio para o Rio de Janeiro – foram vendidas, de uma vez só, 40 caixas da fruta. Com a chegada da água, ele espera fomentar o crescimento dos pés de graviola, acerola e pinha, que plantou em contrapartida ambiental.
 
 
 
 
 
 
 
 
A agricultora Mônica Barbosa, 51, também vai se beneficiar com a recuperação e ampliação do sistema de abastecimento de água da comunidade. Hoje ela já planta feijão, milho e capim e cria algumas vacas, mas está otimista com os pés de tamarindo, acerola, limão e cajarana que plantou há poucos meses. “Agora não vai mais faltar água e vou ter minhas plantinhas”, comemora. Já o aposentado Francisco Canuto, 74, morador da localidade há 34 anos, vai aproveitar a fartura de água para investir nos pés de manga e vender a fruta. Quer também construir uma pequena caixa d’água para armazenar água para beber.
 
 
 
 
 
 
 
O projeto inclui a escavação de seis poços amazonas no Rio Acauã, para tornar possível o abastecimento de seis subsistemas a serem implantados ao longo da comunidade, com o intuito de atender 27 famílias. Os investimentos somam R$ 215,9 mil e ainda envolvem a distribuição de kits de reuso de águas cinza.
 
 
 
 
 
 
Bico da Arara
 
 
 
 
 
A agricultora Maria do Socorro Feliciano, 51, mora há 11 anos na comunidade Bico da Arara em Acari. “É uma vida muito sofrida sem água, dependendo de carro-pipa”, diz. Mas com o projeto em andamento, ela já está esperançosa e inclusive começou a plantar goiaba, acerola, banana e manga. Seu sonho é conseguir manter viva uma horta no quintal de casa. “Deus mandando água nossa vida vai mudar muito, com certeza”.
 
 
 
 
 
 
Clóvis Medeiros dos Santos, 63, cercou sua casa de plantas e agora colhe os frutos. As nove mangueiras já lhe renderam boas vendas de manga maranhão, mas ainda há plantação de goiaba, graviola, caju e laranja. Os coqueiros morreram, mas quando o inverno chegar e a água também, ele vai plantar novamente.
 
 
 
 
 
 
Na comunidade está sendo finalizada a construção de uma barragem submersa a base de concreto ciclópico, além da escavação de um poço amazonas de 4,5 metros de profundidade. As 16 famílias também irão receber o kit de reuso de águas cinza, que será destinado predominantemente à prática da irrigação simplificada na reposição da vegetação nativa. Estão sendo investidos R$ 184,6 mil e a execução é por conta da Sethas.

0 comentários:

Postar um comentário