30 de agosto de 2017

TEMER SERÁ ACUSADO DE DOIS CRIMES NA SEGUNDA DENÚNCIA

A Procuradoria-Geral da República (PGR) decidiu reunir em uma só denúncia as acusações de obstrução de justiça e organização criminosa contra o presidente Michel Temer. A peça deverá ser encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) após o feriado da Independência, ou seja, na última semana de Rodrigo Janot à frente do órgão. Ele transmite o cargo para a sucessora, Raquel Dodge, no dia 18 de setembro.
 
 
 


A conclusão da denúncia contra o presidente ainda depende da inclusão das acusações feitas pelo operador Lúcio Funaro, que na semana passada assinou acordo de delação premiada com a PGR. Segundo apurou o Valor, Funaro implicou Temer tanto no crimes de obstrução de justiça quando de organização criminosa. Aliados do presidente também foram alvo do delator.
 
 
 
 
 
Investigadores que acompanharam as negociações com Funaro garantem que ele trouxe acusações pesadas contra o presidente e seus aliados mais próximos. No Palácio do Planalto, a expectativa é exatamente a oposta. Assessores de Temer - que passará dez dias fora do Brasil - apostam que a denúncia será um "festival de ilações". 




0 comentários:

Postar um comentário