7 de junho de 2019

PM QUE ATIROU E DEIXOU MOTORISTA PARAPLÉGICO SERÁ JULGADO POR TENTATIVA DE HOMICÍDIO NO RN

Mantida a sentença da 1ª Vara Criminal de Natal que decidiu pela realização de Tribunal do Júri para o caso do policial militar Antônio César Xavier de Melo por tentativa de homicídio em abordagem. O acusado estava entre os Policiais Militares que foram apontados como autores da abordagem ao veículo da vítima, a qual estava embriagada e parou desacordada em um trecho próximo à praia da Redinha.





Ao julgar o Recurso movido pela defesa, a Câmara destacou que o outro argumento – de excesso de linguagem, ao contrário do sustentado, não se identifica ou qualquer item da sentença a denotar julgamento precipitado de mérito e, tampouco, consistência a incutir nos jurados algum sentimento de parcialidade.





Segundo os autos, a viatura Patamo do Batalhão de Choque, integrada pelos policiais militares, ora acusados, os quais já haviam sido informados, por outra viatura, que o veículo da vítima havia feito o percurso na contramão da via e que se encontrava parado e o acusado Antônio Xavier posicionou-se atrás do veículo e direcionou a submetralhadora que portava para o porta-malas do carro, tendo efetuado dois disparos que atravessaram a fuselagem do automóvel e atingiram a vítima, na região espinhal.





Os disparos provocaram traumatismo raquimedular, que resultou na paraplegia dos membros inferiores da vítima. Em razão dos disparos, o veículo se movimentou cerca de 50 metros e parou na marginal da avenida Dr. João Medeiros Filho, instante em que a vítima informou que havia sido baleada e que não se tratava de "bandido" em fuga, informando, ainda, que não conseguia sentir e movimentar suas pernas.






0 comentários:

Postar um comentário