11 de setembro de 2018

DEZ SUSPEITOS DE ENVOLVIMENTO NA EXPLOSÃO DE PRESÍDIO NA PB SÃO PRESOS COM FUZIL NA PB

A Polícia Militar e a Polícia Civil conseguiram prender, na tarde desta segunda-feira (10), dez suspeitos de participação na explosão do Presídio de Segurança Máxima da Paraíba Romeu Gonçalves de Abrantes, o PB1 em Jacarapé. De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, são cinco mulheres e cinco homens. O grupo estava hospedado em um flat na avenida João Maurício, na orla de Manaíra. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Com os suspeitos, foram apreendidos um dos fuzis utilizados no ataque ao PB1, duas pistolas e um revólver, além de outras armas que teriam sido utilizadas na ação.
 
 
 
 
Segundo as primeiras informações obtidas pela polícia, a quadrilha é de Campina Grande.
 
 
 
 
 
Após recontagem, a Secretaria de Administração Penitenciária corrigiu, na tarde desta segunda-feira (10), o número de presos foragidos da Penitenciária de Segurança Máxima Dr. Romeu Gonçalves de Abrantes – PB1, atacada na madrugada de hoje. (10). Segundo a secretaria, 92 presos fugiram, dos quais 41 já foram recapturados. 
 
 
 
 
Após o ataque, foi divulgado que teriam fugido 105 presos da Penitenciária PB1. 
 
 
 
 
 
Após o ataque ao presídio e fuga dos detentos, acabou sendo atingido na cabeça um tenente da Polícia Militar, que faleceu na manhã desta segunda-feira (10). O tenente Erivaldo Moneta da Silva, de 36 anos, foi baleado em um ataque à Academia de Polícia Civil (Acadepol) localizada também em Jacarapé. Ele chegou a ser socorrido em estado grave para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde deu entrada às 02h56, mas não resistiu. 
 
 
 
 
Fonte: Click PB.
 
 

0 comentários:

Postar um comentário