4 de maio de 2018

OBRAS DO HOSPITAL DA MULHER E BANCO DE LEITE EM CIDADE DO RN RECEBEM VISITA DE SUPERVISÃO DO BANCO MUNDIAL

O maior volume de recursos aplicados pelo Governo do RN através do acordo de empréstimo do Banco Mundial executado pelo Governo Cidadão é na construção do hospital da mulher e Banco de Leite que estão sendo construído em Mossoró.








A obra, que teve início neste ano, encontra-se na fase de terraplenagem, fundações e pavimentação e recebeu hoje a visita de supervisão da Doina Petrusco, Gerente de Operações do Banco Mundial para o Brasil, e Fátima Amazonas, especialista sênior em Desenvolvimento Rural e Gerente do Projeto pelo Banco Mundial.



Do ponto de vista social é a obra mais importante do Projeto Governo Cidadão, pois prioriza a saúde da mulher, um dos objetivos do Acordo de Empréstimo. Do ponto de vista econômico, estão sendo investido R$ 110 milhões com a construção e compra de equipamentos do Hospital da Mossoró. A obra está gerando emprego para população local e, após a sua implantação, abrirá vagas no mercado de trabalho, servindo também como referência para qualificação dos estudantes da área de saúde”, declara Ana Guedes, gerente executiva do Projeto Governo Cidadão.




O hospital da Mulher está sendo construído em terreno cedido pela UERN e tem o prazo de 19 meses para ficar pronto. O hospital tem como expectativa o atendimento a 20 mil pessoas/ano e vai atendendo mais de 60 municípios da região. Haverá ainda um banco de leite, casa de Gestante, leitos de observação de UTI, unidades funcionais de parto normal e humanizado, além de centro obstétricos e salas cirúrgicas.




Também foi formalizado uma parceria entre o Governo do RN e a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), para além da cessão do imóvel, assegurar o hospital sirva de polo de estágio para estudantes nas áreas voltadas para saúde, como medicina, enfermagem e nutrição, aprimorando, assim, o ensino e aprendizagem.




Acompanharam a visita da missão do Banco Mundial a prefeita Rosalba Ciarlini e o Reitor da UERN, Pedro Fernandes.

0 comentários:

Postar um comentário