23 de agosto de 2022

PF PRENDE PREFEITO SUSPEITO DE LIDERAR ‘BECO DA PROPINA’ EM AL

A Polícia Federal prendeu na manhã desta segunda-feira (22) o prefeito afastado de Rio Largo (AL), Gilberto Gonçalves (PP), por suspeitas de liderar um esquema milionário de corrupção e lavagem de dinheiro em uma organização criminosa que sangrou R$ 20 milhões em recursos federais que financiariam políticas públicas nas áreas da saúde e educação do município da Região Metropolitana de Maceió.

 

Gilberto Gonçalves foi preso em sua residência, em Rio Largo, e foi conduzido ao Instituto Médico Legal e à sede da Superintendência da PF, em Maceió. Após permanecer calado durante depoimento, o político foi encaminhado ao sistema prisional.

 

Ele está afastado de seu cargo por 60 dias, desde o último dia 11, quando foi deflagrada a Operação Beco da Pecúnia, que remete ao modo de operar o esquema de corrupção, em que empresas contratadas pela Prefeitura de Rio Largo repassavam propina em um beco próximo à sede do Executivo Municipal.

 

E a investigação resultou no sequestro de R$ 12 milhões em bens móveis e imóveis para garantir o futuro ressarcimento aos cofres públicos.

 

A PF e a CGU identificaram que, entre 2019 e 2022, foram realizados 245 saques “na boca do caixa” de contas de duas pessoas jurídicas contratadas para fornecer material de construção, peças e serviços para veículos, com o valor individual de R$ 49 mil, logo após terem recebido recursos de contas do município de Rio Largo. As operações eram feitas para burlar o sistema de controle do Banco Central/COAF, que prevê a obrigatoriedade das instituições bancárias informarem automaticamente transações com valores iguais ou superiores a R$ 50 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

‘COMO OUSA COMPARAR ISRAEL A HITLER?’, DIZ CHANCELER SOBRE LULA

Declarado persona non grata em território israelense por causa de sua declaração antissemita contra o Estado de Israel, no domingo (18),...