20 de junho de 2019

MP QUER DEMOLIÇÃO DE MURO CONSTRUÍDO EM VIA PÚBLICA EM SANTANA DO SERIDÓ; CASO FOI MATÉRIA NO BLOG BARRA PESADA EM 2015

O prefeito de Santana do Seridó deve instaurar procedimento administrativo e exigir a demolição de um muro de uma fábrica ceramista, que extrapola os limites de sua propriedade privada e adentra  em área pública municipal. Foi o que recomendou o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça de Parelhas, em ato publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (19).
 
 
 
 
 
 
 
No documento, o MPRN explica que a demolição pode ser evitada desde que o proprietário do imóvel comprove que não invadiu área pública, através, por exemplo, de apresentação de planta georreferenciada do seu imóvel que ateste que o muro foi construído em terreno particular. Caso o proprietário não comprove a regularidade da situação e não faça a demolição do muro após a notificação administrativa, o Município deve ajuizar a respectiva ação demolitória.
 
 
 
 
 
Antes da expedição da recomendação, o Ministério Público já havia requisitado, há seis meses, à Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos de Santana do Seridó, o encaminhamento de planta georreferenciada do imóvel. O cumprimento da requisição não foi atendido até o momento.
 
 
 
 
 
O Ministério Público explica que o uso da propriedade urbana deve se dar em prol do bem coletivo, de modo que a cidade possa crescer e acolher toda a sua rede de habitantes, edificações e serviços. Dessa forma, cabe ao Poder Público Municipal executar a política de desenvolvimento urbano para o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade.
 
 
 
 
O prefeito tem o prazo de 60 dias úteis para informar ao Ministério Público as medidas adotadas, apresentando documentos e fotos que as comprovem.
 
 
 
 
Do Blog: Manda quem pode, obedece quem tem juízo!
  

0 comentários:

Postar um comentário