13 de dezembro de 2018

OPERAÇÃO TENTA PRENDER POLICIAIS FLAGRADOS DESVIANDO CARNE ROUBADA NO RJ

Policiais flagrados por câmeras de segurança desviando a carga de dois caminhões frigoríficos roubados em São Gonçalo são alvo de operação nesta quinta-feira (13). Força-tarefa procura 14 PMs, incluindo um oficial, e cumpre 55 mandados de busca e apreensão. A Polícia Civil afirma que o grupo desviou quase 12 toneladas de carne, no valor de R$ 88 mil.  Até as 7h30, uma pessoa havia sido presa. 










O caso aconteceu no dia 3 de maio. Investigação da Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo e da 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar descobriu que policiais do 7º BPM (São Gonçalo) flagraram criminosos fazendo a descarga de dois caminhões, rendidos uma hora antes na BR-101 (Niterói-Manilha), na altura de Boaçu. Ao avistarem a viatura chegando, na Rua Bagé, os ladrões fugiram. 





Segundo as investigações, em vez de seguir com os caminhões, as vítimas e a carga para a delegacia da área, onde o caso seria registrado, o grupo acionou outras viaturas, carros do serviço reservado e particulares e até um frete particular para transportar as caixas. Toda a dinâmica, que durou mais de três horas, foi flagrada por câmeras de segurança da rua. 






Na 72ª DP (Mutuá), onde a ocorrência foi comunicada à Polícia Civil, foram apresentadas apenas 10 caixas, aproximadamente 180 kg, da mercadoria. Os caminhões levavam quase dez vezes isso, entre carne bovina, suína, frango e frios. 






De acordo com o delegado Allan Duarte Lacerda, a investigação começou com a morte de um PM, baleado em tiroteio com ladrões de carga, no dia 4 de maio. “A partir daí, começamos a monitorar todas as ocorrências naquela região e tivemos acesso a uma delas, que ocorreu no dia anterior”, detalha. “Buscamos imagens de câmeras de monitoramento e, infelizmente, acessamos essa dinâmica envolvendo policiais militares”, explica. 






Os suspeitos vão responder por crime de peculato-desvio – quando um funcionário público se apropria de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel. Os suspeitos podem pegar até 12 anos de prisão.


Fonte: G1/RJ.
 

0 comentários:

Postar um comentário