25 de agosto de 2018

EM VISITA À IRLANDA, PAPA TENTA CONQUISTAR CATÓLICOS AFASTADOS POR ESCÂNDALOS DE PEDOFILIA

O papa Francisco desembarca neste sábado (25) em Dublin para uma visita de apenas 36 horas, durante o Encontro mundial das famílias. Temas espinhosos, como os casos de pedofilia envolvendo religiosos na Irlanda, estão na pauta da viagem, a primeira de um sumo pontífice ao país em 40 anos. 

 




 

Mesmo se não é longa, a visita do papa Francisco é bastante simbólica. A Irlanda é um país sobre o qual a igreja católica sempre teve grande influência. Mas a credibilidade da instituição foi afetada nos últimos anos pelos sucessivos escândalos de pedofilia, além da mudança nos costumes da população. 





De acordo com o censo de 2016, 78% dos irlandeses são católicos. E boa parte da briga e da secessão da Irlanda nos anos 1920 no Reino Unido se deve ao fato de a Irlanda ser majoritariamente católica e a Irlanda do Norte, protestante. 




Mas desde a passagem de João Paulo II, último papa a visitar o país em 1979, três anos antes de ir ao Brasil, muita coisa mudou. Na época da viagem do papa polonês, a relevância da igreja católica na Irlanda era indiscutível. Mas de lá para cá, as posições ultraconservadoras da igreja fizeram com que a instituição perdesse espaço.

0 comentários:

Postar um comentário