10 de maio de 2018

PREFEITO DE CIDADE PAULISTA, PRESO PELA PF COM R$ 5,3 MILHÕES SEM ORIGEM DIZ SER INOCENTE

A defesa do prefeito Artur Parada Prócida (PSDB), de Mongaguá, no litoral de São Paulo, preso com R$ 5,3 milhões de origem desconhecida pela Polícia Federal, vai tentar provar a procedência legal do dinheiro nesta quinta-feira (10). A residência dele foi alvo de um dos mandados de busca e apreensão da operação Prato Feito, que visa apurar desvios de verbas da União para a educação. 








Na quarta-feira (9), foram cumpridas 19 ordens judiciais em seis cidades das regiões da Baixada Santista e do Vale do Ribeira. A operação aconteceu em quatro estados e é resultado de uma investigação da Polícia Federal, da Controladoria Geral da União (CGU) e do Ministério Público Federal (MPF), que apuram irregularidades em 65 contratos avaliados em R$ 1,6 bilhão. 




 
Prócida foi detido em casa, no início da manhã, quando os agentes cumpriam um dos mandados de busca, do total de quatro destinados a endereços na cidade. Enquanto procuravam documentos que pudessem ter ligação com os acordos ilegais investigados, os policiais localizaram R$ 4,6 milhões e U$ 217 mil em espécie escondidos em um cômodo do imóvel.

0 comentários:

Postar um comentário