30 de novembro de 2017

MINI FÁBRICA DE COSTURA INCREMENTA RENDA DE ARTESÃS DE PARELHAS

Vinte máquinas de costura industrial começaram a mudar a vida de 16 pessoas desde que foram entregues na Associação Comunitária Maria Terceira, em Parelhas. O projeto de economia solidária do Governo do RN, em parceria com a Sethas, Governo Cidadão e Banco Mundial, está investindo R$ 120 mil na mini fábrica, com contrapartida de R$ 60 mil da associação. São 20 máquinas, equipamentos e insumos para fomentar a produção das costureiras, que atualmente detém todo o mercado de roupas sacras da região.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
"Agora vamos ter uma rendinha extra", diz o autônomo Joel Dantas dos Santos, 44, que há três anos aprendeu a bordar apenas com o auxílio dos vídeos do Youtube. Ele domina o bordado eletrônico, técnica que consiste em desenhar no computador o bordado em um programa específico e depois aplicar no tecido. Será um dos costureiros na linha de produção da mini fábrica.
 
 
 
 
 
 
Para Vitória da Fonseca Carvalho, 75, fundadora da associação, é uma grande conquista estar com tudo pronto para funcionar. “Aqui fazemos um verdadeiro trabalho de formiguinha desde 2000, quando a associação foi fundada. Erguemos essa estrutura com doações e muito esforço e agora nos preparamos para ter essa renda extra que vai ajudar no sustento de todos”, comemora.
 
 
 
 
 
 
 
Além do enxoval para as igrejas da região, o grupo de Parelhas vai produzir redes, roupas, fardamentos, conjunto de cozinha e banheiro, panos de prato, entre outros. O plano é funcionar como uma facção e distribuir tanto o trabalho quanto os lucros coletivamente. Vitória diz que o mês de dezembro será de produção intensa, para comercializar em janeiro, quando acontece a festa da padroeira do município e a cidade lota de turistas. A expectativa é incrementar o faturamento em até 60% com a produção em maior escala.

0 comentários:

Postar um comentário