21 de março de 2024

EDISON BRITTES PEGA 42 ANOS DE PRISÃO POR MATAR JOGADOR DANIEL

As sentenças contra a família Brittes no julgamento sobre o assassinato do jogador Daniel Corrêa Freitas foram definidas a partir de avaliação do Conselho de Sentença, formado por sete pessoas.

 

De sete acusados de envolvimento na morte, Edison Brittes Júnior, Cristiana Brittes e Allana Brittes foram os únicos condenados.

 

Edison, réu confesso, teve a pena mais alta: 42 anos, 5 meses e 24 dias de prisão inicialmente em regime fechado por homicídio triplamente qualificado. Ele foi o único responsabilizado especificamente pela morte do jogador.

 

Edison também foi condenado a 2 anos e 1 meses de detenção, pena que pode ser cumprida em regime em aberto. Antes da condenação, ele já estava preso há mais de cinco anos.

 

Allana Brittes, filha de Edison, foi condenada a mais de seis anos de prisão em regime fechado. Ela, que estava respondendo ao processo em liberdade, saiu presa do fórum.

 

A esposa de Edison e mãe de Allana, Cristiana Brittes, foi condenada a seis meses de detenção e um ano de reclusão em regime aberto.

 

Na hora da leitura das sentenças, Edison, Cristiana e Allana estavam na sessão, mas em uma área em que não podiam ser vistos ou filmados.

 

Daniel Corrêa Freitas, que tinha 24 anos, foi encontrado morto em outubro de 2018, em São José dos Pinhais. Ele estava parcialmente degolado e com o órgão genital cortado, segundo a polícia.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DECRETO DE LULA DÁ GOLPE NO DIREITO DE PROPRIEDADE

O presidente Lula (PT) assinou decreto já considerado no campo um golpe contra o direito de propriedade, porque à margem da Constituição amp...