26 de março de 2020

REPRESENTANTE DOS HOTÉIS DO RN COBRA MEDIDAS PARA EVITAR “COLAPSO” NA ECONOMIA LOCAL

Os danos causados à economia brasileira pela pandemia do novo coronavírus podem ser maiores do que os provocados pela doença em si (covid-19), com o aumento exponencial do desemprego, de acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Rio Grande do Norte (ABIH- -RN), José Odécio Júnior. 




Para ele, a economia vai entrar em “colapso” se medidas não forem tomadas. José Odécio afirmou que o cenário no Rio Grande do Norte é extremamente preocupante. Alguns hotéis estão fechados e outros planejam fechar por causa da baixa na movimentação. 




A perspectiva é de que, segundo ele, em abril, 90% dos hotéis do Estado suspendam as atividades. O cenário também é estendido ao setor de bares e restaurantes. “O quadro é desolador, razão pela qual a gente apresentou medidas ao Governo do Estado, como a suspensão da conta de energia e a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nos próximos quatro meses, para setores como gás e energia. Os próximos 12 meses para o turismo serão de recuperação. O Estado está recebendo da União uma compensação pela queda de receita e precisa repassar isso à sociedade”, explicou o presidente da ABIH-RN.





Sobre o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na noite de terça-feira (24), que defendeu o relaxamento das regras de isolamento social, José Odécio declarou que o objetivo do presidente era não trazer transtorno e pânico à sociedade. “Quando ele fala em isolamento de grupos de risco, ele está falando com base em dados da pandemia no mundo. As pessoas desse grupo precisam, de fato, ficar isoladas. Mas a economia tem que destravar pouco a pouco no mais curto prazo. O que o presidente está tentando dizer é: a gente vai deixar os grupos de risco em casa e permitir que a economia volte”, disse José Odécio. 




“Se você olhar os dados percentuais de mortes, você vai perceber que ocorre menos (mortes) do que o H1N1. Quando Bolsonaro fala ‘gripezinha’, é apenas uma forma de falar. Vamos ver o que é essencial e que o governo está fazendo”, acrescentou. O presidente da ABIH-RN criticou a atuação da oposição diante do cenário atual do País. “No Brasil, a gente tem uma oposição que quer que o País quebre para tirar o presidente. 


Fonte: AgoraRN.

0 comentários:

Postar um comentário