14 de setembro de 2022

SE REELEITO, BOLSONARO SÓ TERÁ RIVAIS CHEFIANDO O STF

Se for reeleito, como pretende, o presidente Jair Bolsonaro (PL) não terá vida fácil no Supremo Tribunal Federal (STF). Os problemas seguirão sérios com a nova presidente, Rosa Weber, mas ainda maiores após sua aposentadoria, dentro de um ano. Se a atuação do ex-presidente Luiz Fux incomodou, Bolsonaro não viu nada: conviverá com seus maiores adversários chefiando o STF. Após Weber, será a vez de o ministro Luís Roberto Barroso presidir a Corte, já a partir de outubro do próximo ano.

 

Rosa Weber terá de deixar o cargo em outubro de 2023, ao completar a idade-limite de 75 anos para permanecer na ativa.

 

Barroso presidirá o STF até outubro de 2025, quando será substituído por ninguém menos que o ministro Edson Fachin, ele mesmo.

 

Um Bolsonaro reeleito só não terá de encarar o xerife do STF, Alexandre de Moraes, que assumirá a presidência em 2027, quando ele já for ex.

 

Bolsonaristas apostam que nada será como antes no STF, com eventual reeleição, alterando-se a composição e fixando mandato para ministros.

0 comentários:

Postar um comentário