17 de março de 2022

COORDENADOR DA FUNAI É PRESO SUSPEITO DE ARRENDAR TERRA INDÍGENA

O coordenador da Fundação Nacional do Índio (Funai) de Ribeirão Cascalheira, Jussielson Gonçalves Silva, o sargento da Polícia Militar Gerrard Maxmiliano Rodrigues de Souza e o ex-policial militar do Amazonas, Enoque Bento de Souza, foram presos na Operação Res Capta, deflagrada pela Polícia Federal, nesta quinta-feira (17), contra o arrendamento de terras indígenas para produtores rurais.

 

A Funai informa, em nota, que não aprova nenhum tipo de conduta ilícita e está à disposição das autoridades policiais para colaborar com as investigações. Afirma ainda que o arrendamento de terras indígenas é proibido e que o coordenador será afastado da função. A reportagem também entrou em contato com as defesas de Jussielson, Enoque, Gerrard mas até a publicação desta reportagem não obteve resposta.

 

A operação também apreendeu uma caminhonete SW4 do Cacique Damião Paridzané, que ele teria recebido em troca da permissão da concessão ilegal da área. O veículo está avaliado em R$ 366, 9 mil. 

 

O cacique foi o principal nome da luta indígena pelo retorno à Terra Indígena Marãiwatsédé ao povo Xavante. Cerca de 2400 pessoas foram retiradas da área nos últimos 10 anos. 

 

Para o Ministério Público Federal (MPF), não há dúvidas de que o dinheiro das contas do cacique é "oriundo das parcerias espúrias formadas no interior da terra indígena para a exploração maciça da área indígena sem qualquer controle por parte da Funai".

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMISSÃO DA CÂMARA DOS EUA APONTA ‘CAMPANHA DE CENSURA NO BRASIL’

A Comissão de Assuntos Judiciários da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, equivalente à CCJ da Câmara brasileira, divulgou nesta quar...