4 de abril de 2020

AGORA LASCOU! CORUNAVÍRUS OBRIGA PROSTITUTAS À OFERECEREM SEXO VIRTUAL


Profissionais do sexo estão recorrendo à internet para "compensar" a queda no movimento durante a quarentena para conter o avanço do novo coronavírus. Shows ao vivo, vídeos ou pacotes de fotos eróticas ajudam a manter a renda e, claro, saciar a luxúria de um público isolado por medo da Covid-19. 




Entre as acompanhantes de Campinas (SP) que seguem oferecendo seus serviços na crise, algumas relatam queda de até 80% na clientela. Há, no entanto, quem opte por se resguardar e evitar o contato tão próximo com medo da doença. 




Entre as que migraram do mercado do sexo real para o virtual está Beatriz, uma jovem de 20 anos que se diz "novata no ramo" e que viu uma oportunidade em um momento que muito setores estão fechando portas. "Com a crise do coronavírus, tive a certeza de que a pornografia digital iria aumentar muito", diz. 




A acompanhante relata que com a nova atividade, precisa entre três a quatro videochamadas de 10 minutos cada para obter o mesmo valor que receberia em um programa de uma hora: cerca de R$ 150. "Isso fora o mercado de camgirls", conta. 




Segundo a jovem, o efeito Covid-19 pode ter mudado os rumos da carreira no mundo da prostituição, e já pensa em focar mais nos atendimentos virtuais do que reais no futuro. 


Fonte: G1.

0 comentários:

Postar um comentário