23 de agosto de 2018

PROMOTOR, DELEGADO E MAIS 09 SÃO FERIDOS E UM MORRE EM INVASÃO A DELEGACIA NO INTERIOR DO AM

Onze pessoas ficaram feridas e um homem morreu após a confusão nas proximidades da 32ª Delegacia Especializada de Polícia de Caapiranga, no município localizado a 134 Km de Manaus. Entre os feridos, estão o delegado do município e um promotor. Ambos passam bem. Reforços das polícias Militar e Civil foram enviados à cidade após a tentativa de invasão à unidade policial, nesta quarta-feira (22).





Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou que a agitação ao redor da unidade policial começou após a informação da transferência, para Manacapuru, de um homem e uma mulher presos desde a madrugada sob a suspeita de envolvimento em um homicídio. Anteriormente, a pasta havia confirmado apenas a prisão da mulher.


Segundo a SSP-AM, a suspeita é que a dupla tenha executado um rival. O homem está desaparecido desde a segunda-feira (20). A Polícia Civil local afirma que tanto suspeitos quanto vítima já foram detidos diversas vezes por tráfico de drogas, porte de arma de fogo e homicídio.


O delegado titular de Caapiranga, Sinval Souza, informou à SSP-AM que a unidade prisional onde a dupla estava detida foi depredada, assim como duas viaturas, sendo uma da Polícia Militar e outra da Civil.


Segundo o delegado, a ação foi comandada por comparsas e familiares dos envolvidos no caso. "O desaparecimento é um caso de repercussão na cidade e a notícia da transferência dos presos levou dezenas de curiosos para frente da delegacia. Infratores armados com espingardas atiraram contra a unidade policial quando o tumulto popular começou", informou a nota da SSP-AM.



Dos onze feridos, três homens e uma mulher seguem internados no Hospital de Manacapuru, município próximo a Caapiranga. Um homem, com ferimento grave no crânio, foi encaminhado para o Hospital João Lúcio, em Manaus. As informações foram confirmadas pela Susam.



Uma morte por arma de fogo foi confirmada. O delegado Sinval Souza foi ferido por um tiro de raspão na cabeça e um promotor - que acompanhava o caso na delegacia e negociava com familiares dos presos a remoção - foi atingido com uma pedrada, também na cabeça. Não há informações sobre os tipos de ferimentos das outras vítimas.

Fonte; G1/AM.

0 comentários:

Postar um comentário