6 de fevereiro de 2018

POR ‘ENGANO’, PT PUBLICA TEXTO E DIZ NÃO RECONHECER ELEIÇÃO SEM LULA

O PT publicou texto no seu site nesta segunda-feira, 5, em que afirmava que a presidente nacional do partido, senadora Gleisi Hoffmann (PR), “sinaliza” que a legenda não vai reconhecer o resultado eleitoral da eleição presidencial de outubro caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva for impedido de disputar o pleito. Horas depois, o partido afirmou que o material fora publicado por engano.
 
 
 
 
 
A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, sinaliza que o partido não reconhecerá o resultado das eleições se Lula for impedido de candidatar-se à Presidência da República. ‘Sem ela (a candidatura), teremos a ilegitimidade do processo eleitoral e a continuidade da ruptura do pacto democrático que fizemos na Constituição de 1988: voto soberano e eleições livres!, escreve”, dizia o texto do site.
 
 
 
 
 
Trata-se de um comentário do jornalista Esmael Morais, que publica semanalmente artigos da senadora em seu blog. Por um equívoco da produção da página do PT, o comentário do jornalista foi reproduzido como subtítulo do artigo, permitindo interpretar que seria um comentário oficial. Não é. O texto já foi corrigido na página do PT, não é e não representa o pensamento da senadora Gleisi Hoffmann”, disse a assessoria de imprensa da direção nacional do PT.
 
 
 
 
 
Na versão corrigida do texto do partido publicado no site, o PT diz: “A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, publicou uma nota na qual reafirma a necessidade de defender o direito de candidatura de Lula. A nota foi publicada no blog, do jornalista Esmael Morais, para quem a senadora “sinaliza que o partido não reconhecerá o resultado das eleições se Lula for impedido de candidatar-se à Presidência da República”.
 
 
 
 
 
De acordo com a legenda, “ele (Esmael) cita a fala de Gleisi onde se destaca que “sem ela (a candidatura), teremos a ilegitimidade do processo eleitoral e a continuidade da ruptura do pacto democrático que fizemos na Constituição de 1988: voto soberano e eleições livres!”.


0 comentários:

Postar um comentário