15 de fevereiro de 2017

IMPUNIDADE! APÓS UM ANO, POLÍCIA CIVIL NÃO CONSEGUE DESVENDAR ASSASSINATO DE “BIRINO DO BAR” EM JARDIM DO SERIDÓ

Um ano após o covarde assassinato do dono de um dos mais conhecidos restaurantes de Jardim do Seridó, Severino Simões de Oliveira, “Birino”, de 58 anos, dono do “Bar e Restaurante do Birino”, executado com dois tiros no peito na noite do dia 15 de fevereiro de 2016, em seu restaurante, localizado no açougue público no centro da cidade, e até o momento a polícia não teve a competência de desvendar a caso.
 
 
 
 
 
 
 
 
Até o momento, a polícia não teve a capacidade de desvendar o crime, e segundo familiares, as investigação pararam há muito tempo, deixando um clima de revolta na população de Jardim do Seridó.
 
Pela falta de ação da Polícia Civil, o crime deixa uma grande impressão que existe o crime perfeito, e que a tão falada impunidade realmente impera na cidade de Jardim do Seridó.
 
Por fim, apesar da falta de confiança no trabalho da Polícia Civil, a população clama por justiça, e que o crime seja desvendado o mais "rápido" possível, pois resta até o momento uma sensação de impunidade e insegurança, pois os assassinos frios e covardes estão soltos em meio a sociedade, colocando vidas em risco.
 
Do Blog: Vergonha, vergonha, vergonha! Acorda senhor delegado!

1 comentários:

Bom dia aos leitores desse blog...
Jardim de Fato e de Direito nunca teve realmente uma estrutura de policia judiciaria, pois coloca em um prédio um agente e uma escrivão sem as minimas condições de pessoal e estrutura não se pode cobra outro resultado que não seja esse que esta ai. Culpados tem sim , um governo que faz de conta, pois com essa estrutura da PC que nem mais tem na cidade não se pode cobra muito, a cobrança tem que ser feita as pessoas certas, as autoridades que tomam conta da Segurança do RN, e digo mais não vai adianta nada reabri uma Delegacia sem as minimas condições de funciona, isso e querê engana o povo...
Vivemos em um País de faz de conta e que a tempo perdeu a guerra para a criminalidade...

Postar um comentário