6 de fevereiro de 2017

ALÉM DE PRESÍDIOS, CONTÊINERES SERÃO USADOS COMO DELEGACIAS NO RN

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte, Caio César Bezerra, confirmou que contêineres serão usados como delegacias da Polícia Civil. A informação foi repassada durante audiência pública sobre o sistema carcerário, nesta segunda-feira (6), na Assembleia Legislativa.
 
 
 
O problema que enfrentamos hoje é uma situação que decorre de pelo menos 10 anos sem investimento nas áreas de segurança pública e sistema prisional. Pelas soluções não terem sido apresentadas, estamos enfrentando hoje essa crise, mas as soluções estão sendo discutidas e enfrentadas nesta gestão”, disse Caio Bezerra.
 
 
 
 
E uma dessas medidas, de acordo com o secretário, é a obtenção de recursos para construção de três novas unidades prisionais e quatro delegacias da Polícia Civil dentro de módulos habitáveis projetados para comportarem os policiais civis e receberem a população.
 
 
 
 
A ideia de usar módulos habitáveis metálicos como delegacias já havia sido divulgada pelo Governo do Estado em setembro de 2016 e agora foi confirmada pelo secretário. As unidades irão comportar todas as funcionalidades das delegacias convencionais, inclusive, com espaços de recepção, sala de investigação, cartório, sala do delegado, banheiros e vestiários masculinos e femininos.
 
 
 
 
De acordo com o Governo do RN, cada delegacia será montada usando uma estrutura de 16 containers. O objetivo inicial é que passem a funcionar nesse formato a 11ª DP (Cidade Satélite), a 13ª DP (Redinha) e a 15ª DP (Ponta Negra), em Natal, bem como a Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) de Mossoró.
 
 
 
 
Caio Bezerra citou ainda, durante a audiência pública desta segunda-feira, que uma das dificuldades da gestão é o lapso de tempo na realização de concurso para ingresso de novos policiais e agentes penitenciários. “Estamos avançando no concurso para novos agentes penitenciários. Não adianta termos unidades-modelo, sem um profissional treinado para tomar conta do local”.
 
 
Fonte: G1/RN.

0 comentários:

Postar um comentário