11 de setembro de 2012

JOVENS MORTOS EM CHACINA SERÃO SEPULTADOS HOJE NO RJ

O enterro dos seis jovens mortos na chacina ocorrida no Parque de Gericinó, em Mesquita, Baixada Fluminense, está previsto para as 10h da manhã desta terça-feira (11), no Cemitério de Olinda, em Nilópolis. Os corpos de Christian Vieira, de 19 anos; Victor Hugo Costa, Douglas Ribeiro e Glauber Siqueira, de 17; e Josias Searles e Patrick Machado, de 16 corpos estavam lado a lado, enrolados em lençóis, nus, amordaçados e com sinais de facadas e marcas de tiro, na Rua Dona Delfina Borges.


Eles foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) do Rio para reconhecimento e, em seguida, encaminhados para a Santa Casa do município para a preparação dos cadáveres. O velório teve início na madrugada desta terça-feira em um ginásio municipal, na Rua Roldão Gonçalves, no bairro do Cabral, em Olinda, Nilópolis.

Da esquerda para a direita, a partir de cima, os jovens mortos na chacina: Patrick, Christian e Glauber; Josias, Douglas e Victor (Foto: Reprodução)Da esquerda para a direita, a partir de cima, os jovens mortos na chacina: Patrick, Christian e Glauber; Josias, Douglas e Victor. (Foto: Reprodução)

Investigações


As investigações da polícia apontam para a participação de pelo menos 20 traficantes na chacina de seis jovens ocorrida no Parque do Gericinó, em Mesquita, Baixada Fluminense, segundo o delegado Júlio da Silva Filho, titular da 53ª DP (Mesquita). O delegado afirmou que, além do assassinato dos rapazes, os criminosos também seriam os responsáveis pela morte do pastor Alexandre Lima e de um aspirante a PM. A polícia também investiga o desaparecimento de José Aldecir da Silva, que acompanhava o pastor na comunidade.

O delegado disse que todas as mortes foram comandadas por Remilton Moura da Silva Júnior, conhecido como Juninho Cagão, chefe do tráfico de drogas na Chatuba. Ainda segundo a polícia, há a hipótese de o PM ter sido torturado na área do parque pelo grupo criminoso.

Os seis jovens saíram de casa sábado (9), em Nilópolis, na Baixada Fluminense, para ir a uma cachoeira que fica próxima à Favela da Chatuba, em Mesquita, e também ao Campo de Gericinó, área militar do Exército Brasileiro. Os corpos foram encontrados nesta manhã com tiros e facadas em uma área perto da Via Dutra, em Jacutinga.


De acordo com o delegado, os seis jovens teriam sido mortos por morarem em uma comunidade pertencente à facção criminosa rival à dos traficantes da Chatuba. Júlio da Silva Filho informou ainda que o pastor e José Aldecir teriam sido executados por não atender à ordem dos criminosos de se afastarem do local no momento da execução do PM.


Segundo o delegado, a chacina dos seis jovens e a possível execução dos outros três homens são dois crimes separados.

A polícia ainda está à procura de José Aldecir da Silva e do pastor Alexandro Lima. Os dois caminhavam no Parque de Gericinó, ambos ouvindo música.

Fonte: G1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

STF TEM MAIORIA PARA TORNAR JANONES RÉU POR POSTAGENS CONTRA BOLSONARO

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou nesta sexta-feira (14) para tornar réu o deputado federal André Janones (A...