19 de janeiro de 2021

PRIMEIRAS PESSOAS VACINADAS NO RN TRABALHAM NA SAÚDE PÚBLICA

Oito pessoas. Oito profissionais da saúde pública, seis mulheres e dois homens que estão na primeira linha de combate à Covid-19 do Rio Grande do Norte.

 

 

Estes foram os escolhidos para iniciar a vacinação no Rio Grande do Norte na manhã desta terça-feira (19). O ato foi coordenado pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde Pública, em parceria com seis municípios, que indicaram os profissionais para abrir a imunização: Natal, Parnamirim, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, Extremoz e Ceará-Mirim.

 

 

 

O início da campanha traz consigo um momento de alívio e esperança para o início da erradicação da doença em solo potiguar. A primeira pessoa a ser imunizada no RN foi a técnica de enfermagem Maria das Graças Pereira de Oliveira, de 57 anos. Há 35 anos ela atua no Hospital Giselda Trigueiro, referência estadual para o tratamento de doenças infectocontagiosas e, hoje, central no combate à Covid-19.

 


 

Em seguida, a também técnica de enfermagem Edilma Pereira da Silva, que atua no Hospital de Campanha de São Gonçalo do Amarante e trabalha na área da saúde há mais de 20 anos, recebeu a primeira dose da CoronaVac. “Estou me sentindo privilegiada”, disse ela. A segunda dose deverá ser aplicada nos próximos 28 dias.

 

 

 

A médica obstetra Geny Souza de Santana foi outra das mulheres imunizada. Aos 67 anos de idade e diabética, ela também poderia ter se afastado de suas atividades na Maternidade Divino Amor, em Parnamirim, por estar enquadrada nos grupos de risco. Porém, Geny escolheu continuar trabalhando.

 

 

 

“Eu não tive Covid-19, mas amigos e colegas já se contaminaram. Tenho filho e isso me preocupa bastante”, revelou o técnico de enfermagem Renato Oliveira, 37 anos e há 10 anos no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Metropolitano. Ele também deu início ao seu processo de imunização recebendo a primeira dose da vacina na manhã de hoje. 

 

 

 

Maria de Lourdes do Nascimento é enfermeira, 54 anos, e natural de Ceará-Mirim. Está atuando na saúde pública há 23 anos. Apesar do privilégio de ter sido uma das primeiras norte-rio-grandenses a ser vacinada, ela é consciente de que ainda há muito o que se fazer. “Isso é só o início. Precisamos continuar cumprindo todos os protocolos para vencer de vez o coronavírus”, completou. 

 

    

 

O mais jovem profissional da saúde a ser vacinado hoje foi o médico Giorgione Cabral. Convocado para atuar no Hospital Municipal de Campanha de Natal há sete meses, o médico de 31 anos conta que saiu da faculdade direto para a linha de frente contra a Covid-19. “Agora me sinto ainda mais preparado para enfrentar essa doença”, pontuou.  

 

 

 

Antonia Pinheiro da Silva Araújo, 54 anos, está há 29 na saúde do RN. Ela é parte da Estratégia Saúde da Família (ESF) em uma comunidade indígena na localidade de Lagoa do Tapará, em Macaíba. Sobre receber a vacina hoje, a enfermeira disse estar “esperançosa, alegre e lisonjeada, pois, sei que muita gente gostaria de estar no meu lugar”. 

 

 

 

“O pior é a doença. Tem de se vacinar. O primeiro passo é essa vacina que trará a cura”, comentou a técnica de enfermagem, Renata Souza, 29 anos, que integrou o grupo dos oito potiguares que recebeu a primeira dose contra a Covid-19. “Estou muito feliz”, finalizou a profissional que atua no Centro Covid de Extremoz.

0 comentários:

Postar um comentário