6 de fevereiro de 2019

POLICIAL NÃO PODE SER TRATADO COMO HOMICIDA SE INCIDENTE ACONTECER, AFIRMA MORO


O ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou nesta quarta-feira (6) que "ninguém" deseja a morte de criminosos, mas, se houver algum incidente, os policiais não podem ser tratados como homicidas.





Moro deu a declaração após se reunir com parlamentares na Câmara dos Deputados para apresentar o pacote anticrime e anticorrupção, divulgado na última segunda (4). 





Entre vários outros pontos, a proposta livra de pena o agente policial ou de segurança pública que matar alguém quando estiver em serviço em situação de "conflito armado ou em risco iminente de conflito armado" ou para prevenir "injusta e iminente agressão a direito seu ou de outrem". 





"Ninguém deseja a morte de criminoso, o criminoso tem que responder segundo a lei. Mas, se um incidente infeliz acontecer, o policial não pode ser tratado como homicida", declarou.




De acordo com o ministro da Justiça, o projeto não prevê "licença para matar". Segundo ele, se alguém avalia dessa forma, "está fazendo uma leitura absolutamente equivocada que não é consistente" com o texto apresentado. 





Ainda na entrevista, Moro afirmou que as pessoas não são robôs e, por isso, "eventualmente" podem reagir sob "violenta emoção".

0 comentários:

Postar um comentário