15 de outubro de 2018

OBRA DA ESTRADA RN-63, QUE LIGA TABATINGA À BARRETA, ENTRA NA SUA FASE FINAL


O veraneio de 2019 nas praias do litoral sul contarão com uma grande surpresa: a nova estrada da RN-063, que liga as praias de Tabatinga à Barreta, no município, em Nísia Floreta. As obras se encontram no seu estágio final e são um investimento de R$ 7 milhões do Governo Cidadão, advindos do acordo de empréstimo com o Banco Mundial.









Dos 9km, apenas 800 metros de estrada faltam para serem finalizados e a expectativa de entrega é para o fim do ano de 2018. A revitalização do trecho Tabatinga-Barreta é fundamental para a infraestrutura turística das praias do litoral sul.





Em visita à obra, na manhã desta segunda-feira (15), o Governador Robinson Faria pediu celeridade pois pretende entregar a nova estrada até Dezembro. “O verão está chegando e teremos uma estrada nova, agora com calçadas para os turistas e veranistas se deslocarem com segurança. Nosso estado é um dos destinos mais procurados do país, em Dezembro estarei aqui inaugurando essa importante obra”, disse.





“Estamos investindo em infraestrutura turística. Nesta RN por exemplo, não possuía calçadas, construímos calçadas nos dois lados da via. A sinalização da pista é outro ponto fundamental para segurança. Vamos entregar a via sinalizada”, explicou Vagner Araújo, secretário da Sethas e coordenador do Projeto Governo Cidadão.




Também acompanharam a visita o Diretor do DER Jorge Faxe e a chefe da Casa Civil Tatiana Mendes.





Ao todo, com recursos do Acordo de Empréstimo com o Banco Mundial, estão sendo construídas/revitalizadas oito estradas em todo o Rio Grande do Norte: a RN-063 em Nísia Floresta, a RN-307, em Genipabu, a RN-011, em Carnaubais, a RN-16, em Serra do Mel, a RN-015, em Baraúna, a RN-087, em Cerro Corá, a RN-118, em Caicó, e RN-160, em São Gonçalo do Amarante. O investimento total é de R$ 173,2 milhões. Essas estradas vêm para fomentar a economia do estado, aumentar a oferta de trabalho, desenvolver o interior do estado, movimentar o turismo e incentivar a produção da agricultura e agropecuária familiar.


0 comentários:

Postar um comentário