2 de agosto de 2017

MESMO REJEITADO PELA POPULAÇÃO, TEMER DEVE CONSEGUIR SE MANTER NO CARGO NESTA QUARTA-FEIRA, (02)

Assim como a ex-presidente Dilma Rousseff em abril de 2016, o presidente Michel Temer amarga índices baixíssimos de popularidade no momento em que enfrenta uma votação crucial na Câmara dos Deputados.
 
 
 
 
Aliás, sua taxa de aprovação hoje (apenas 5%, segundo o Ibope) é até mesmo pior que a da petista em março do ano passado (10%), pouco antes da Casa aprovar a continuidade do processo contra ela.
 
 
 
 
Apesar disso, a expectativa é de que Temer consiga barrar nesta quarta-feira, (02) o andamento da denúncia da Procuradoria-Geral da República que o acusa de corrupção passiva, impedindo que o Supremo Tribunal Federal possa avaliar a abertura de uma ação penal que afastaria o presidente por até seis meses.
 
 
 
 
O presidente é acusado de ser destinatário de propina negociada entre o dono da JBS Joesley Batista e o ex-assessor de Temer Rodrigo Rocha Loures, indicado pelo presidente como seu interlocutor para resolver questões da empresa junto a órgãos públicos, em conversa gravada pelo empresário.  

0 comentários:

Postar um comentário