29 de junho de 2017

HOMENS SÃO PRESOS NO INTERIOR DO RN COM CARRETA CARREGADA DE ARROZ ROUBADO

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu uma carreta com 25 toneladas de carga roubada na BR-304, no Rio Grande do Norte, na madrugada desta quinta-feira (29). Ela seguia para Mossoró, na região Oeste, quando os motoristas e passageiros foram abordados pelos agentes federais.
 
 
 
 
 
 
 
Os policiais agiram após uma denúncia de que a carreta de cor branca, transportava carga suspeita de ser roubada. Junto com a Polícia Militar, a PRF realizou buscas na região e encontrou o veículo próximo a um posto de combustíveis no quilômetro 108, em Assu.
 
 
 
 
Os suspeitos foram presos e encaminhados à Delegacia de Plantão de Mossoró.
 
 
 
 
Na carroceria havia 25 toneladas de arroz, distribuídas em fardos. Não havia qualquer comprovação de origem lícita da carga, como nota fiscal. Os três homens que estavam na carreta também apresentaram versões conflitantes sobre a origem do produto, segundo a polícia.
 
 
 
 
O condutor, de 33 anos, é da zona rural de São Paulo do Potengi e estava acompanhado do proprietário do veículo, de 29 anos, e que mora Macaíba, na região Metropolitana de Natal. O outro suspeito era um homem de 61 anos, morador de Natal e que já tem passagem na polícia por receptação de produtos roubados. Ele também afirmou que já respondeu à Justiça por homicídio.
 
 
 
 
 
Abordado, o dono da carreta disse aos agentes que nem o caminhão nem a carga lhe pertenciam.
 
 
 
 
Apesar disso, o documento do veículo identificava-o como proprietário. Ainda de acordo com da polícia, a mesma carreta já havia sido utilizada em um outro crime de receptação. Em outubro do ano passado, ela foi abordada na BR-304, em Santa Maria, transportando também carga de produtos alimentícios suspeita de origem ilícita.
 
 
 
 
Além do problema com a carga, o condutor terá que responder pela posse de 15 comprimidos de Nobésio Forte. A substância tem venda proibida e, segundo a PRF, é usada por motoristas profissionais para inibir o sono.

0 comentários:

Postar um comentário