7 de junho de 2017

CREMERN ELOGIA AÇÃO DO GOVERNO EM DECLARAR ESTADO DE CALAMIDADE NA SAÚDE

O governo do Estado do Rio Grande do Norte decretou estado de calamidade pública na rede de Saúde estadual, no setor hospitalar e nas unidades do serviço de saúde, devido à crise econômica. O decreto, assinado pelo governador Robinson Faria, foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) da segunda-feira, 05, é válido por 180 dias e entrou em vigência na data da publicação.
 
 
 
 

O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte - CREMERN havia feito o pedido para que o Governo do Estado decretasse o estado de calamidade, durante a audiência na Justiça Federal no dia 13 de dezembro de 2016, entendendo que através do decreto o Estado poderá contratar, em caráter emergencial, qualquer serviço e ou bem disponível, público ou privado, para reestabelecer a normalidade nos atendimentos na Saúde.
 
 
 

A decretação de calamidade pública na saúde do nosso Estado vem ao encontro dos anseios do plenário do CREMERN, testemunha das dificuldades enfrentadas pelos médicos no exercício profissional. Solicitamos a decretação em duas ocasiões, porque vivenciamos uma calamidade real e acreditamos que o decreto será útil para esse momento. Esperamos que em breve as graves distorções sejam corrigidas e que a população seja melhor assistida. Para isso parabenizamos o Governo pela iniciativa e colocamo-nos a disposição para contribuir neste momento delicado e que exige união de esforços”, declarou o presidente do CREMERN, Marcos Lima de Freitas.

0 comentários:

Postar um comentário