9 de março de 2017

PRESOS DE FACÇÃO QUE PROMOVEU MATANÇA ATUAM NA LIMPEZA DE ALCAÇUZ

Um grupo de presos custodiados no Pavilhão 5 de Alcaçuz, como é mais conhecida a Penitenciária Rogério Coutinho Madruga, está trabalhando na reestruturação da unidade. Os detentos, que integram a facção criminosa que promoveu a matança de rivais no início de janeiro, agora colaboram no serviço de coleta de lixo e capinagem no entorno do pavilhão.
 
 
 
 
 
Presos arrancam capim na área ao redor do Pavilhão 5. (Foto: Thiago Amaral)
 
 
 
 
 
O processo de reestruturação do Pavilhão 5 de Alcaçuz teve início após agentes da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária do Departamento Penitenciário Nacional e do Grupo de Operações Especiais da Secretaria de Justiça e da Cidadania retomaram o controle da Alcaçuz e restabelecem a ordem e a disciplina na penitenciária. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.
 
 
 
 
 
Agentes penitenciário fiscalizam trabalho dos detentos em Alcaçuz (Foto: Divulgação / Sejuc)
 
 
 
 
 
 
O secretário de Justiça e da Cidadania do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino, confirma que os presos que estão trabalhando na reestruturação do Pavilhão 5 participaram das rebeliões que tiveram início em 14 de janeiro e resultaram em pelo menos 26 detentos assassinados, sendo a maioria decapitada.
 
 
 
 
 
Agora, eles ajudam na capinagem e recolhimento de lixo e de entulhos. É um processo de colaboração dos presos para a  reestruturação da unidade que eles próprios destruíram", disse o secretário. O trabalho dos detentos é acompanhado de perto pelos agentes penitenciários do Depen. 
 
 
 
 
 
 
Presos também ajudam nas obras carregando materiais (Foto: Divulgação / Sejuc)
 
 
 
 
 
 
Além disso, também foram estabelecidos procedimentos de rotina para os presos dentro das próprias celas, para facilitar o trabalho de intervenção dos agentes penitenciários quando necessário.
 
 
 
 
 
 
O Pavilhão 5 de Alcaçuz passa por obras internas, como recolocação das grades e outros reparos. Essa fase está cerca de 80% concluída. Na área ao redor, o muro de blocos de concreto construído para separar as duas facções que disputavam poder ficou pronto na segunda-feira (6).
 
 
 
 
 
 
Atividades para os presos fazem parte de nova rotina estabelecida (Foto: Divulgação / Sejuc)
 
 
 
 
 
Também está sendo erguido um muro ao redor das celas para impedir a visibilidade dos presos de dentro para fora. A expectativa é que todas essas obras no Pavilhão 5 fiquem prontas em até 10 dias.
 
 
 
Fonte: G1/RN - Fotos: Divulgação / Sejuc.

0 comentários:

Postar um comentário