14 de fevereiro de 2017

ADVOGADO DE AEROVIÁRIA BOLIVIANA ACUSADA NO CASO DA CHAPECOENSE MORRE DE ATAQUE CARDÍACO DURANTE AUDIÊNCIA

O advogado Guido Colque, defensor da aeroviária boliviana Celia Castedo, acusada de responsabilidade no acidente do avião da Chapecoense, morreu na noite desta segunda-feira, (13) de ataque cardíaco numa audiência judicial por outro caso.
 
 
 
 
 
Colque participava de uma audiência num tribunal do bairro Plan 3.000, na cidade de Santa Cruz, no leste da Bolívia, quando perdeu a consciência e não houve forma de auxiliá-lo, confirmou nesta terça-feira à Agência Efe o advogado Otto Ritter, que era amigo do falecido.
 
 
 
 
 
"Em plena audiência sofreu um colapso e o desenlace já é conhecido, mas é inconcebível que, em uma casa de Justiça como a do Plan 3.000, não houvesse sequer um kit de primeiros socorros", protestou o defensor.
 
 
 
 
 
Ritter, que é advogado criminalista em vários casos polêmicos, acrescentou que foi algo "desumano" o fato de a audiência ter continuado após a transferência de Colque a um centro médico para que fosse atendido.
 
 
 
 
 
O defensor ressaltou que, ao contrário de outras cidades bolivianas, apenas em Santa Cruz os tribunais estão descentralizados nos bairros, o que, segundo ele, aumenta o estresse de advogados e investigadores, que têm que se deslocar de um lugar para o outro.

0 comentários:

Postar um comentário