5 de dezembro de 2016

GRÁVIDA FICA PERDIDA 4 DIAS EM FLORESTA NO AM E DÁ À LUZ SOZINHA, DIZ FAMÍLIA

A agricultora Francisca Souza dos Santos, de 33 anos, é mãe de nove filhos e teve o décimo de maneira inusitada. Ela é moradora de uma área rural no KM 180 da BR 174 - Manaus/Boa Vista (RR). Aos nove meses de gravidez, ela entrou na mata nas proximidades da casa dela para caminhar, ficou perdida por quatro dias e teve o filho, sozinha, na floresta. A mulher foi encontrada neste domingo (4), na margem de um igarapé, com o bebê no colo e ainda com cordão umbilical.
 
 
 
 

Francisca dos Santos fez o próprio parto no meio da mata (Foto: Reprodução / Rede Amazônica)
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Em entrevista, a agricultora disse que foi caminhar na mata, na quinta-feira (1º). Entretanto, depois de algum tempo andando, ela não conseguiu mais encontrar o caminho de volta para casa. O marido dela, Eurico Feitosa, começou a procurar pela esposa logo depois do sumiço, mas só a encontrou quatro dias depois.
 
 
 
"Ontem [sábado], por volta das 15h, eu reuni o pessoal da comunidade para procurar por ela. Hoje, [domingo] começamos às 6h e quando deu 8h nós a encontramos já com a criança no colo. Ela estava sentada em um tronco, na beira da cachoeira, num córrego que tem lá. Ela vinha andando com a gente, mas estava muito fraca porque já tinha perdido muito sangue", relata o marido.


 
 
A agricultora foi encontrada cerca de 12 horas após ter o bebê. Ela sentia dores no corpo e estava com escoriações e picadas de insetos.
 
 
 
 
Após ser resgatada, Francisca contou que depois de dar à luz ficou sem forças para procurar a saída, mas conseguiu encontrar água.
 
 


"Eu fiquei parada e depois que tive ele eu andei, andei e não achei mais caminho, aí eu agarrei e disse "vou ficar por aqui mesmo". Eu não tinha mais como sair, aí me acharam e me trouxeram para cá pro hospital", conta.
 
 
 
 
Mãe e filho foram levados ao hospital de Presidente Figueiredo, a 117 km de Manaus. De acordo com a equipe médica, o bebê chegou ao local com odor fetal, com placenta e cordão umbilical. Francisca e o bebê passaram por exame e apresentam quadro estável.
 
 
 
Fonte: G1/AM - Foto: Reprodução / Rede Amazônica.

0 comentários:

Postar um comentário