1 de novembro de 2016

EM AUDIÊNCIA COM MINISTRO PADILHA, AGRIPINO PEDE PRORROGAÇÃO DA ISENÇÃO DO ADICIONAL DE FRETE PARA A INDÚSTRIA SALINEIRA DO RN

Preocupado com o desenvolvimento da indústria salineira do Rio Grande do Norte, o senador José Agripino (RN) pediu ao governo federal a prorrogação da isenção do adicional de frete para o setor. Na companhia do senador Garibaldi Alves, Agripino participou, nesta terça-feira (1º), de audiência com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, para levar uma reivindicação da bancada federal do RN: a prorrogação da não incidência do Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (AFRMM) sobre o frete de mercadorias cuja origem ou destino final seja portos localizados no Nordeste.




 

 
 
 
 
 
Saímos muito otimistas da audiência até porque o ministro Eliseu Padilha admitiu, inclusive, a edição de uma medida provisória para garantir essa prorrogação, caso não consigamos um outro instrumento de equalização”, contou José Agripino. A isenção da taxa para navegação interior fluvial, lacustre e de cabotagem (realizada entre portos do mesmo país, ao longo da costa) vence no dia 7 de janeiro de 2017.
 
 
 
 
 
José Agripino lembrou ainda que o sal produzido no Rio Grande do Norte atende a 96% do consumo do Brasil, mas enfrenta a concorrência do sal chileno, que não paga o AFRMM devido a um acordo internacional com o Brasil. “Pedimos a prorrogação desta isenção para que o Chile não invada o mercado brasileiro, ocupado pelo sal do RN,  em uma ação predatória à economia brasileira e à economia potiguar”, explicou. “As perspectivas de prorrogação dessa isenção são muito boas, devem acontecer, garantindo assim a sobrevivência da indústria salineira do nosso estado”, frisou Agripino.

0 comentários:

Postar um comentário