12 de novembro de 2016

COM SALÁRIOS PARCELADOS, MINAS GERAIS NÃO ANUNCIA 13º SALÁRIO DE SERVIDORES

Com uma das piores crises financeiras dos últimos 30 anos, segundo o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), o pagamento do 13º do funcionalismo público não havia sido anunciado até o dia 7 de novembro. Os trabalhadores ainda enfrentam parcelamento de salários e o estado tem dificuldades para pagar fornecedores.
 
 
 
Neste ano, houve ainda corte de gastos e em investimentos e uma reforma administrativa. Estas medidas foram tomadas, de acordo com o governo, na tentativa de equilibrar as contas. Para 2017, o governo prevê uma melhora no orçamento, mas ainda com déficit.
 
 
 
 
Segundo a assessoria do governo, desde fevereiro deste ano os funcionários públicos com vencimento superior a R$ 3 mil recebem o salário em três datas. A medida, de acordo com a assessoria, impacta 25% dos trabalhadores.
 
 
 
 
Conforme o executivo estadual, a arrecadação do estado até o 5º dia útil não tem sido suficiente para o pagamento integral dos salários em 2016. O governo garantiu que, apesar do parcelamento, todos os salários estão em dia.
 
 
 
 
Sobre o pagamento a fornecedores, a administração estadual informou que o atraso tem sido em média, de até 90 dias, com fornecedores de diversas áreas. Ainda conforme o executivo, a prioridade no pagamento tem sido para os fornecedores que atuam em áreas essenciais, como saúde, educação e defesa social.
 
 
 
Do Blog: Imaginem os Estados mais pobres?

0 comentários:

Postar um comentário