18 de julho de 2020

ROBINSON FARIA E OUTRAS 10 PESSOAS SÃO DENUNCIADAS POR DESVIOS DE R$ 3,7 MILHÕES DA AL/RN


O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) denunciou o ex-governador Robinson Faria e outras dez pessoas por participação em um esquema que desviou cerca de R$ 3,7 milhões da Assembleia Legislativa do RN. A denúncia é resultado da operação Croupier deflagrada em junho de 2019.




Em nota, a defesa do ex-governador afirmou que "através de uma nova denúncia incapaz de descrever qualquer conduta criminosa por parte de Robinson, a acusação demonstra novamente toda sua determinação em vinculá-lo a qualquer custo a imaginadas irregularidades ocorridas entre os anos de 2008 e 2010". A nota, assinada pelos advogados José Luis Oliveira Lima e Daniel Kignel, diz ainda que a "defesa tem total confiança de que esta nova acusação, absolutamente infundada, será rejeitada pelo Poder Judiciário". 




A assessoria da Assembleia Legislativa informou que a instituição não vai se pronunciar. 




Segundo as investigações, o crime de peculato foi cometido pelo ex-governador e demais réus na Assembleia Legislativa entre os anos de 2008 e 2010, período em que Robinson ocupava a cadeira de presidente da ALRN. A Croupier é um desdobramento da operação Dama de Espadas, que também apurou fraudes na sede do legislativo potiguar. 




De acordo com o MP, Rodrigo Marinho contava com o apoio de outro servidor da AL, que era responsável por arregimentar servidores fantasmas que eram inseridos na folha de pagamento da Assembleia Legislativa. Os funcionários fantasmas serviam para desviar dinheiro público, segundo o MP.



 

0 comentários:

Postar um comentário